Na próxima segunda-feira, 3 de novembro, pelas 21h15, realiza-se, no RÓMULO – Centro de Ciência Viva da Universidade de Coimbra, o lançamento do livro “Do Planeta Terra ao Espaço : sugestões de tarefas experimentais para dentro e fora da sala de aula”, desenvolvido no âmbito do projeto “Eclipse 2013: História e Ciência no Príncipe”.

A sessão de lançamento conta com a participação de Rosa Duran (NUCLIO – organizador/financiador), Carlota Simões (MPT – organizador), João Fernandes (ECLIPSE 2013 e autor do prefácio) e Paulo Jorge Lourenço (editor e autor).

 

Apresentação do livro
O livro em causa incide nas temáticas de Astronomia, Ensino Experimental da Física e Cosmologia e é constituído por sugestões de tarefas experimentais para dentro e fora da sala de aula.  A equipa de editores, autores e revisores teve também em mente a conexão com a temática do Ano Internacional declarado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas para 2015 – Luz. De facto, a ligação entre a luz e a cosmologia foi alvo de abordagem no contexto da Relatividade Geral durante o “Eclipse 2013”, uma vez que a ilha do Príncipe foi um dos palcos que contribuiu para a comprovação experimental desta mesma teoria. Em 2015, são celebrados os 100 anos da enunciação da Relatividade Geral por Albert Einstein e isso é algo que, com este livro, se pretende também homenagear. Em paralelo a este livro, foi desenvolvido este sítio na Internet (http://bit.do/PLANETATERRAaoESPACO) de apoio e complemento às tarefas apresentadas, permitindo, desta forma, a impressão e adaptação de materiais de acordo com as necessidades e contextos de aplicação, facilitado o papel do professor, permitindo a realização de tarefas inovadoras, minimizando o tempo dispensado na sua programação, rentabilizando desta forma a sua exploração e adequação ao contexto escolar e vivencial de todos os intervenientes.
Embora pensado como material de apoio para professores, esperamos que este livro satisfaça também a curiosidade dos interessados por Ciência.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »