A Universidade de Coimbra (UC), a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM RC) e o Instituto Pedro Nunes (IPN) unem esforços para enfrentar a crise provocada pela pandemia de COVID-19, através da criação da “COIMBRA2030 – Plataforma para o Desenvolvimento da Região de Coimbra – Task Force Covid19 – UC-CIM-IPN”.

O lançamento público desta Plataforma para o Desenvolvimento da Região de Coimbra realiza-se amanhã, dia 29 de abril, em Conferência de Imprensa remota que tem lugar às 16 horas através da plataforma ZOOM: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/91697879234 (o acesso à sessão pode ser efetuado a partir das 15h45m), com as presenças do Reitor da UC, Amílcar Falcão, do Presidente da CIM, José Carlos Alexandrino, da Presidente do IPN, Teresa Mendes, e ainda do Diretor da FEUC e do CeBER.

A iniciativa, que é coordenada pelo CeBER – Centre for Business and Economics Research, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), visa colocar o saber e o conhecimento da Universidade de Coimbra a olhar para o futuro, apoiando o desenvolvimento económico e social futuro da Região de Coimbra. Trata-se de um trabalho verdadeiramente colaborativo com os parceiros da região, num momento em que a solidariedade é fundamental, com vista à recuperação económica e social da Região de Coimbra no quadro pós pandémico.

Trata-se de um projeto muito importante para a Região de Coimbra, de sinergia entre instituições que pretende recolher e disponibilizar informações e práticas, regionais e internacionais, que apoiem à tomada de decisão dos agentes regionais, efetuar estudos de suporte ao desenvolvimento das políticas públicas, bem como apoiar a elaboração da estrutura de acompanhamento; formular recomendações para a definição de medidas e monitorização das Medidas de Apoio a Empresas e Famílias da CIM RC e respetivos Municípios.

Os parceiros fundadores da plataforma salientam que «vivemos o contexto de uma crise sem precedentes nos tempos modernos: uma crise de saúde pública, por via da pandemia COVID19, com impactos imediatos e futuros imprevisíveis, a nível global, na economia e, portanto, na vida das pessoas. A pandemia provocou em simultâneo um choque do lado da oferta (por via da paragem forçada de muitos setores, imposta pela declaração do estado emergência, bem como pela paragem voluntária motivada pelas situações de quarentena e de distanciamento social generalizado) e do lado da procura (queda de rendimentos, desemprego e incerteza económica)».

Apesar das fortes incertezas, a resolução da crise sanitária, numa primeira fase, e a oportunidade e inteligência da resposta das políticas públicas, bem como a capacidade de inovação e adaptação à mudança de empresas e consumidores nos territórios, num momento posterior, serão decisivas para ultrapassar as dificuldades que se anteveem.

Esta “Task Force Covid19” tem como âmbito geográfico os 19 municípios da CIM RC: Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares.

Além dos parceiros fundadores, a plataforma contará com a colaboração de outras instituições, tais como o IAPMEI, CCDR, INE, Estruturas Empresariais e do Terceiro Setor, Responsáveis Públicos e Organizações Setoriais, Clube MBA FEUC, Proteção Civil, organizações sindicais, entre outras.

 

Cristina Pinto

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »