Código Europeu educa as empresas de serviços energéticos para serem mais transparentes

Dez 3, 2014

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

transparense
O Código Europeu de Boas Práticas acabou de ser lançado pelo projeto "Transparense"
Fotografia: © UC | Marta Costa

O Projeto Europeu “Transparense” vai permitir diminuir, anualmente, cerca de 48.000 teps de energia primária e 134.000 toneladas de emissões de CO2, e ainda proporcionar negócios de cerca de 360 milhões de euros em sustentabilidade, em toda a Europa, até 2020.

Para alcançar este objetivo, o projeto que envolve uma equipa de investigadores do Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) da Universidade de Coimbra (UC), desenvolveu um Código Europeu de Boas Práticas para fomentar a confiança, melhorar a qualidade dos serviços energéticos e facilitar a elaboração e implementação dos Contratos de Desempenho Energético (CDEs). Este Código, que acaba de ser lançado, define os valores básicos e princípios fundamentais para o êxito da preparação e implementação dos contratos.

Concebido em cooperação com as associações Europeias de ESCOs (Energy Service Companies), com prestadores de CDEs e clientes, o Código Europeu de Boas Práticas estabelece os valores básicos (ou seja, eficiência, profissionalismo e transparência) e os princípios que são considerados fundamentais para a preparação e implementação de projetos CDE com sucesso.

«O Código Europeu de Boas Práticas reflete os valores e princípios que os nossos membros consideram essenciais no desenvolvimento de serviços energéticos de elevada qualidade para o mercado Europeu» afirma Valérie Plainemaison, Secretaria Geral da EFIEES (European Federation of Intelligent Energy Efficiency Services).

Em Portugal, várias entidades apoiam a promoção destas boas práticas, nomeadamente a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), a Agência para a Energia (ADENE) e a Schneider Electric, enquanto membros do Comité Científico Nacional do Projeto.

Segundo Luís Hagatong, Energy Efficiency Manager Schneider Electric Portugal, a primeira empresa a subescrever o Código Europeu de Boas Práticas em Portugal, «o Código Europeu de Boas Práticas, no âmbito do desenvolvimento de contratos de desempenho Energético, reflete o compromisso dos seus signatários em desenvolver um trabalho profissional e credível, numa perspetiva colaborativa, clara e transparente com todas as partes envolvidas, de forma a desenvolver um mercado de serviços energéticos de qualidade e sustentável».

Através de um compromisso voluntário e não juridicamente vinculativo, as empresas de serviços energéticos que endossem o Código Europeu de Boas Práticas comprometem-se a estabelecer Contratos de Desempenho Energético seguindo os princípios de qualidade que o Código preconiza. Aumentar a transparência e honestidade do mercado dos Serviços Energéticos em toda a Europa e, principalmente, facilitar a elaboração e implementação de Contratos de Desempenho Energético (CDE) é o que pretende o Projeto Transparense.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »