“O júri não teve quaisquer dúvidas” em atribuir o Prémio Joaquim de Carvalho a Fernando Rebelo. O diretor da Imprensa da Universidade de Coimbra (IUC), Delfim Leão, explica que o galardão “visa premiar livros que tenham uma qualidade científica e pedagógica que se destaca. É o caso deste livro”. A obra, com o título “Portugal. Geografia, Paisagens e Interdisciplinariedade” da autoria de Fernando Rebelo, foi entregue à mulher do antigo reitor a 5 de dezembro, na Sala do Senado.

Não só pelo livro, mas pela vida dele, sinto que merecia ser distinguido

“Sinto-me comovida”, revelou Maria de Lurdes Rebelo, “não só pelo livro, mas pela vida dele, sinto que merecia ser distinguido”. A esposa do antigo reitor da UC conta que Fernando Rebelo era “uma pessoa que cativava as pessoas com os seus raciocínios e a sua lógica”. “Um homem muito atento ao que o rodeava” acrescenta ainda Maria de Lurdes Rebelo, “uma pessoa muito observadora a quem nada escapava”.

“Um académico muito experiente e reconhecido internacionalmente”, completa Delfim Leão. Para além disso, para o diretor da IUC houve ainda “uma carga simbólica que se pode juntar”. “Foi no período em que Fernando Rebelo era reitor da UC, em 1998, que foi retomada a IUC, depois de estar 64 anos suspensa”, conta. “Há este aspecto simbólico que torna ainda mais pertinente a atribuição do prémio”.

O prémio Joaquim de Carvalho foi instituído pela IUC e vai já na quinta edição. Foi atribuído postumamente a Fernando Rebelo numa cerimónia na Sala do Senado da UC.

 

Imagens da cerimónia de entrega do Prémio Joaquim de Carvalho:

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »