a carregar...

Após vários esforços, iniciam-se finalmente as obras de reabilitação do antigo Colégio da Trindade, edifício datado do século XVI e situado entre o Paço das Escolas da Universidade de Coimbra (UC) e a Couraça de Lisboa, em plena zona património mundial.

Depois de um longo processo, «é uma grande satisfação ver que, finalmente, a última grande ruína da alta universitária vai desaparecer, dando lugar a um edifício que vai permitir aliviar uma parte importante da carência de instalações da Faculdade de Direito, em particular do seu recém-criado Instituto Jurídico, e instalar o TUJE (Tribunal Universitário Judicial Europeu), uma das mais novas Unidades Orgânicas da Universidade de Coimbra», afirma o reitor da UC, João Gabriel Silva.

Com um custo global de cerca de sete milhões de euros, as obras deverão estar concluídas no segundo semestre do próximo ano e são financiadas pelo Programa Mais Centro e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia.

 A última grande ruína da alta universitária vai desaparecer

O reitor da UC lembra que «durante o século XX houve muitos planos para a utilização do Colégio da Trindade, sempre inconsequentes. O Estado Novo, por exemplo, embora o tenha poupado à vaga de demolições que fez desaparecer muita da cidade antiga, não lhe deu qualquer uso relevante, apesar de ter chegado a determinar a sua utilização como residência universitária. Não admira que o longo processo de degradação do edifício tenha culminado, em 1988, com uma grave derrocada da fachada sul da igreja do Colégio».

No início do século XXI, a Universidade «libertou o edifício de alguns usos residuais, promoveu sucessivas intervenções arqueológicas (a última das quais termina esta semana) e determinou, por decisão do Reitor Seabra Santos, a elaboração de um projeto de recuperação, da autoria da dupla de arquitetos, Francisco e Manuel Aires Mateus, que agora se vai concretizar», conclui João Gabriel Silva.

Veja a galeria de fotos do início das obras de reabilitação do antigo Colégio da Trindade aqui

 

 

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »

oo