Consórcio entre a UC e a UAb quer abrir novos horizontes

Jul 24, 2015

A assinatura do consórcio decorreu a 23 de julho na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Ensino a distância para todo o mundo, feito a partir da união entre duas instituições. A universidade mais antiga de Portugal, Universidade de Coimbra (UC), e a universidade pública mais jovem do país, Universidade Aberta (UAb), unem-se num consórcio para expandir o ensino a distância em língua portuguesa e em outras línguas, em todas as áreas do conhecimento.

“Este é um consórcio para alargar, para abrir novos horizontes e é essa a nossa missão”, afirma o Reitor da UC. João Gabriel Silva sublinha que uma universidade com 725 anos está constantemente à procura de renovação e este é “um consórcio para somar”. Através do ensino a distância “conseguimos chegar a sítios onde agora não há nenhuma perspetiva de chegar”, acrescenta.

 

 

João Gabriel Silva reconhece que as novas tecnologias implicam uma mudança no ensino e, por isso, acredita que “este é claramente um momento de transformação”. “Nós precisamos adequar-nos aos novos mecanismos de comunicação”, refere.

Já o Reitor da UAb confia na união entre as duas instituições para “liderar o ensino a distância no mundo e no espaço da língua portuguesa”. Paulo Dias explica que “as estratégias estão a surgir da atividade dos próprios docentes e investigadores de ambas as universidades”. As definições das áreas e cursos que vão estar disponíveis são resultados desse trabalho conjunto feito pela UC e pela UAb. As ofertas educativas vão desde pequenas iniciativas a cursos conferentes de grau, isto é, licenciaturas, mestrados e doutoramentos em diversas áreas do conhecimento. O primeiro conteúdo de ensino está previsto estar disponível já no inverno de 2015.

 este é claramente um momento de transformação

O Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, também marcou presença na assinatura do consórcio, que define ser “um exemplo de colaboração entre universidades”. Mais do que baseado no ensino a distância, o Ministro diferencia o acordo que também “se baseia na internacionalização e que se baseia na modernização”. Nuno Crato assume que o futuro do ensino está ligado à utilização de novas tecnologias e, com o consórcio, acredita que “estão criadas condições para que o ensino a distância se desenvolva mais”.

Com a assinatura do consórcio, a UC, uma instituição de ensino nomeadamente presencial, tem a oportunidade de oferecer licenciaturas, mestrados e doutoramentos a distância ou em regime misto. Já a UAb, especializada em ensino a distância, pode aumentar a oferta formativa e, ao mesmo tempo, afirmar a presença noutros países, sobretudo os países de língua portuguesa.

A assinatura do consórcio decorreu a 23 de julho, na Biblioteca Joanina da UC, e contou com os reitores e vice-reitores das Universidades de Coimbra e Aberta bem como os presidentes dos respetivos Conselhos Gerais. Para além do Ministro da Educação e Ciência, também esteve presente o Secretário de Estado do Ensino Superior, José Ferreira Gomes.

 

Imagens da assinatura do Acordo de Consórcio entre a UC e a UAb:

 

Reportagem realizada por Ana Zayara, estagiária Projeto Imagem, Media e Comunicação da Universidade de Coimbra.

Redes Sociais

Um comentário a Consórcio entre a UC e a UAb quer abrir novos horizontes

  1. Jascivan Carvalho diz:

    Trata-se de uma grande iniciativa.

« »