“Ficamos mais sós para enfrentar os enormes desafios que se avizinham”

Ago 19, 2018

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Rui de Alarcão
Rui de Alarcão durante uma Imposição de Insígnias da FDUC a 13 de dezembro de 2015
Fotografia: © UC | Marta Costa

Rui Nogueira Lobo de Alarcão e Silva faleceu a 19 de agosto de 2018. Foi Reitor da Universidade de Coimbra (UC) 1982 a 1998.

O atual reitor da UC, João Gabriel Silva, lamenta o falecimento do homem que “marcou uma época da UC”. “Foi decisivo na configuração e concretização da autonomia universitária, mantendo sempre um grande sentido de universidade, e uma grande crença na Escola de Coimbra”, afirma João Gabriel Silva.

Rui de Alarcão dispensa todos os louvores porque os merece todos

Nascido em Coimbra, a 22 de fevereiro de 1930, Rui de Alarcão licenciou-se em Direito em 1971, e foi professor catedrático desde 1978, na Faculdade de Direito da UC. “Deu estabilidade à Universidade durante o seu longo mandato de 1982 até 1998, guiando-a durante um período de grande expansão do número de estudantes, professores e cursos”, refere ainda o atual reitor. João Gabriel Silva recorda que “a ele se devem, entre muitas outras iniciativas, a construção do pólo II, o início do pólo III, e uma forte expansão dos serviços de ação social. Teve ainda a visão de iniciar a internacionalização da UC, algo que é agora determinante para a sua afirmação como Universidade Global”.

“Era, além disso, uma pessoa com um trato pessoal de inquebrantável gentileza. Ficamos mais sós para enfrentar os enormes desafios que se avizinham, sem o seu conselho sempre avisado”, conclui João Gabriel Silva.

A FDUC “cobre-se de luto perante a morte de uma das suas grandes figuras”. É assim que reage o diretor da faculdade de sempre de Rui de Alarcão. Segundo Rui de Figueiredo Marcos, Rui de Alarcão “dispensa todos os louvores porque os merece todos”.

“Para uma grande figura como o doutor Rui de Alarcão basta dizer o seu nome”, continua Rui de Figueiredo Marcos. O diretor da FDUC, no entanto, considera que Rui de Alarcão “não foi daqueles professores que se encerraram na sua cátedra dourada”, já que “nunca se coibiu de corresponder aos chamamentos que lhe foram dirigidos pela sua universidade, pela sociedade civil e pelo seu País”.

O responsável destaca o “grande mestre, com uma obra matricialmente colocada na área do direito civil” e o homem que “teve um papel relevantíssimo como legislador na altura em que foi designado como membro da comissão que elaborou o atual código civil”. Rui de Figueiredo Marcos recorda o 50.º aniversário desse mesmo código civil, assinalado recentemente, e cuja comissão Rui de Alarcão presidiu.

Enquanto Reitor da UC, Rui de Alarcão “cumpriu também um dos reitorados mais longos, com um inquebrantável entusiasmo, com enorme dedicação e com visível êxito a muitos títulos”, sublinha ainda o diretor da FDUC. “Fora da UC prestou relevantíssimos serviços ao País”, de que são exemplos a participação, por exemplo, no “conselho de estado, conselho superior da magistratura, ou presidência das ordens honoríficas portuguesas”.

“A FDUC encontra se mergulhada num profundo pesar e não deixará de tributar as devidas homenagens ao nosso querido reitor Rui de Alarcão”, conclui Rui de Figueiredo Marcos.

Ao longo da vida, Rui de Alarcão recebeu diversas distinções e títulos, dos quais se destacam a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a Grã-Cruz de Sant’Iago da Espada, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, a Medalha de Ouro da UC e a Medalha de Ouro da Cidade de Coimbra. Foi Doutor Honoris Causa pela Universidade de Macau e era sócio honorário da Associação Académica de Coimbra.

 

Reveja aqui a grande entrevista feita a Rui Alarcão a 14 de março de 2017 no âmbito do Projeto Memórias, uma parceria da UCV com a Rádio Universidade de Coimbra – RUC para a 19.ª Semana Cultural da UC.

A Capela de São Miguel da Universidade de Coimbra recebe as cerimónias fúnebres, a partir das 10 horas. O funeral tem lugar na segunda-feira, 20 de agosto, a partir das 16 horas.

 

Nota Biográfica:
Nascido em Coimbra a 22 de fevereiro de 1930, Rui de Alarcão exerceu vários cargos ao longo da vida. Para além de lecionar, na FDUC foi também presidente do Conselho Diretivo e professor bibliotecário. Foi ainda Membro da Comissão Constitucional, membro do Conselho Nacional do Ensino Superior, membro do Conselho Nacional de Educação, membro da Comissão Redactora do Código Civil, membro da Comissão Revisora do Código Civil e Chanceler das Ordens Honoríficas.
Recebeu ainda os seguintes títulos e distinções: Grã-Cruz da Ordem de Isabel, a Católica. Grã-Cruz da Ordem do Visconde do Rio Branco. Grã-Cruz da Ordem do Cruzeiro do Sul. Cruz de Grande-Oficial da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha. Grande-Oficial da Ordem da Coroa da Bélgica. Grande-Oficial da Ordem do Mérito da Itália. Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutor Honoris Causa pela Universidade de Macau. Sócio honorário da Associação Académica de Coimbra.

Mais informação aqui.

 

Marta Costa

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »