O Prémio Nobel da Química de 2020 foi atribuído a Emmanuelle Charpentier e a Jennifer A. Doudna pelo desenvolvimento de um método de edição do genoma, o CRISPR/Cas9.

Luís Pereira de Almeida, investigador do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra fala-nos da investigação premiada.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »