Com o objetivo principal de promover o “diálogo cultural e inter-religioso”, foi apresentada na Sala de São Pedro, da Biblioteca Geral, onde vai ficar sediada, a Academia para o Encontro de Culturas e Religiões da Universidade de Coimbra (APECER-UC). Definida como “um dos projetos que mais tem mobilizado as nossas energias e dos que consideramos mais marcantes para os próximos anos”, o diretor da APECER-UC, João Gouveia Monteiro deu a conhecer a estrutura, missão e alguns dos eventos já programados para 2020 no âmbito da Academia.

Com Anselmo Borges como diretor honorário e uma equipa de sub diretores de várias faculdades da UC, assim como um conselho consultivo “diferenciador”, a Academia engloba “um espetro amplo de sensibilidades religiosas”, continua o responsável. “É um projeto galvanizador e integrador, não só para a UC mas para toda a comunidade”, adianta.

A APECER-UC “não trata do ensino religioso, mas do ensino do religioso”, acrescenta João Gouveia Monteiro. A Academia não quer, por isso “converter ninguém”, brincou o responsável. O também diretor da Biblioteca Geral da UC afirmou que o objetivo passa por “tornar as pessoas mais lúcidas para melhor entender o mundo”. Para o responsável “compreender o fenómeno religioso é entender melhor o mundo atual e ajudar a construir a paz”.

A apresentação da APECER-UC marca “um momento importante para a UC”, acredita o Reitor. Para Amílcar Falcão, a Universidade tem “de ter a ambição de formar cidadãos”. “Cabe-nos, como missão, formar pessoas. Formar para que sejam boas pessoas, o que é fundamental para que o mundo também seja bom”, sublinha.

Durante a cerimónia de apresentação da APECER-UC, Amílcar Falcão afirmou ainda que “a missão de uma universidade que cria uma academia como a APECER é estar ao serviço da sociedade” e garantiu acreditar que vai dar “muitos frutos, para a UC, para o País e internacionalmente”.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »