O papel da mulher na cultura popular em destaque no GEFAC

Fev 12, 2019

O tema das Jornadas Populares do GEFAC em 2019 é Ofícios, Cantos e Contos: A Mulher e a Cultura Popular.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Apresentação Jornadas GEFAC MC2019
Fotografia: © UC | Marta Costa

Quais são os contributos das profissões eminentemente femininas para a transmissão oral da cultura popular portuguesa? Qual o contributo da mulher para a preservação e transformação deste espólio musical? São algumas perguntas que motivaram a escolha do tema das XVII Jornadas de Cultura Popular do Grupo de Etnografia e Folclore da Associação Académica (GEFAC): Ofícios, Cantos e Contos: A Mulher e a Cultura Popular.

Apresentadas a 12 de fevereiro, as Jornadas de Cultura Popular são dos principais eventos do GEFAC. Desde 1979, tentam “criar uma reflexão” em torno da cultura popular, explica Rita Brás, da comissão organizadora da iniciativa em 2019. No passado, já foram feitas “homenagens a diversas personalidades ligadas ao GEFAC”, continua a responsável. Em 2019, com o objetivo de “aproximar as pessoas aos cantos femininos”, as jornadas colocam o papel da mulher em destaque.

Rita Brás sublinha que os “cantos são complexos, mas passados de geração em geração” através do feminino. Durante a apresentação do programa, os organizadores referiram ainda que, desde a criação à perpetuação, a cultura popular contou (e cantou) sobre a emancipação feminina, sobre a família e as suas escolhas, ou falta delas. Foi a partir daí que surgiu o tema das Jornadas 2019, que se divide em três vertentes: ofícios, cantos e contos.

As XVII Jornadas de Cultura Popular do GEFAC: Ofícios, Cantos e Contos: A Mulher e a Cultura Popular trazem diversas atividades. Desde espetáculos teatrais e de canto, destinados tanto ao público infantil quanto aos adulto, colóquios e até mesmo passeios etnográficos. No total vão ser realizadas cerca de onze eventos que decorrem entre 8 de março à 5 de abril.

O GEFAC, fundado em 1966, tem como “objetivo principal a recolha, investigação e preservação das manifestações culturais de várias regiões portuguesas”, recorda Rita Viola, também participante na comissão organizadora do evento. A organizadora acrescenta que o Organismo Autónomo da Associação Académica de Coimbra se divide “em duas vertentes, a artística e formativa e a de pesquisa e recolha”. “O GEFAC conseguiu criar, ao longos dos muitos anos de atividade, criar um arquivo rico e detalhado para pesquisa sobre a própria cultura popular portuguesa. Toda essa riqueza documental é usada em espetáculos e formações”, conclui.

Mais informações sobre as Jornadas de Cultura Popular podem ser encontradas na página do GEFAC ou aqui.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »