Serenata simbólica leva tradição académica da Via Latina até casa de toda a comunidade UC

Mai 4, 2020

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

Dux, Reitor e Secretário da QF MC2020
O Dux Veteranorum, o Reitor da UC e o Secretário Geral da Queima das Fitas 2020, junto à Via Latina, onde vai decorrer a Serenata Simbólica.
Fotografia: © UC | Marta Costa

A Queima das Fitas 2020 (QF2020) estava prevista acontecer entre 8 e 15 de maio. Como manda a tradição, iria arrancar com a Serenata Monumental, na Sé Velha, à meia-noite de 7 para 8 de maio. Devido à pandemia e à situação atual no País e no mundo, a festa dos estudantes foi adiada para outubro.

No entanto, juntaram-se Universidade de Coimbra (UC), Associação Académica de Coimbra (AAC), Comissão Organizadora da QF2020, Conselho de Veteranos da UC e surgiu a ideia de manter uma parte da tradição.

Não vai ser a “monumental” a que estamos habituados, vai ser simbólica. Não vai acontecer na Sé Velha, mas sim na Via Latina. Nem vai ter presença de público. “Não vai haver ajuntamento de pessoas, para além dos intervenientes e alguns técnicos” para garantir a transmissão, garante o Reitor da UC, Amílcar Falcão.

Mas quando soarem as doze badaladas entre 7 e 8 de maio, os estudantes de Coimbra – e os antigos estudantes, assim como todos os que se queiram juntar, a partir das redes sociais e da transmissão dos órgãos parceiros – vão poder assistir à Serenata da Queima das Fitas 2020, que acontece à porta fechada, em direto da Via Latina.

“O mais importante é marcar a posição de que, mesmo em situações como esta, excecionais, temos de manter a vontade, a força e a resiliência, temos de manter a tradição da nossa academia que é diferente por isso mesmo”, sublinha Amílcar Falcão. “Estamos a ir ao encontro do que é a Universidade de Coimbra, no seu melhor”, defende o Reitor.

Também o Dux Veteranorum, A. Matias Correia sublinha a relevância de realizar o evento visto ser uma forma de “dizer aos nossos estudantes de que não nos esquecemos deles”. A Serenata torna-se uma forma para estudantes e antigos estudantes “matarem as saudades de Coimbra” mas ao mesmo tempo é “um momento de esperança” para todo o País e mundo lusófono.

Quanto à QF2020, o Secretário-geral da festa revela ter “esperança que em outubro já haja condições para fazer a queima e é nesse sentido que estamos a trabalhar”. Leandro Marques não deixa de referir que, caso “as condições sociais não o permitam [em outubro], não iremos desrespeitar essas diretivas” no entanto, a equipa está “a trabalhar para que possamos trazer de volta esta festa tão acarinhada pelos estudantes”.

A mesma ideia é apoiada pelo Reitor da UC: “A Queima das Fitas é uma festa muito bonita com uma tradição enorme, que os estudantes, a academia e a cidade desfrutam. Queremos que isso volte e nas condições atuais não pode voltar com facilidade. Espero que seja um caso único”.

A Serenata Monumental da QF2020 conta com a participação do Grupo de Fados Capas Ao Luar, da Secção de Fado da AAC. E, de acordo com a organização do evento, vai ser “transmitida em direto nas redes sociais da Queima das Fitas, na Antena 1, na TvAAC e na RUC”.

 

Marta Costa

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »