Uma sessão dedicada “a falar do futuro”. Foi assim que o Presidente do Conselho Geral da Universidade de Coimbra (UC), João Caraça, definiu a última sessão de reflexão estratégica “O Futuro da UC nas Nossas Mãos” que se realizou no Palácio de São Marcos, com o tema “Prospetivas e Cenários”.

“Os resultados têm sido muito interessantes”, afirmou a Pró-Reitora para o Planeamento, Patrícia Pereira da Silva. Com o Plano Estratégico 2019-2023 a “servir o mandato do Reitor”, as contribuições das várias sessões estratégicas realizadas [com estudantes, nacionais e internacionais, corpo técnico, docentes e investigadores, unidades de I&D, empresas e empregadores, antigos estudantes ou entidades ligadas à inovação e empreendedorismo] vêm “ajudar a UC a construir o futuro para os próximos quatro anos, e são visões que nos podem levar a ser ativos e não reativos”.

Com um foco grande na presença de CEO’s de várias empresas, a sessão no Palácio de São Marcos serviu para “ouvir em primeira mão o que [eles] pensam sobre a Universidade, a sua relação com as empresas, e principalmente para criar cenários, desde o que é expetável, a cenários optimistas, pessimistas, e como é que a UC se poderá posicionar” face a cada um deles, explica o Reitor da UC, Amílcar Falcão.

A sessão de trabalho serviu ainda para “classificar medidas em termos de impacto e viabilidade”. E, da discussão, “surgiram mais ideias que não estavam sequer enumeradas e que vieram enriquecer ainda mais o que fizemos”, acrescentou o Reitor da UC. “Vai ser possível criar um documento final para ser aprovado e entrar em efetividade a 1 de janeiro de 2020, para ser um bom guia para o funcionamento e governo da universidade nos próximos anos”, conclui Amílcar Falcão.

Mais informações sobre o Plano Estratégico da UC, veja aqui.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »