A Universidade de Coimbra (UC) acaba de assinar um acordo quadro de cooperação académica, científica e cultural com o Ministério Público da República de São Tomé e Príncipe.

Para o Reitor da UC, Amílcar Falcão, “este protocolo pretende tornar oficial uma relação mais profunda entre a Universidade de Coimbra e a Procuradoria Geral da República Democrática de São Tomé e Príncipe” e classifica o acordo como “um passo muito relevante” na criação de uma rede dos países de língua oficial portuguesa.

Celebrado entre o Reitor da UC e o Procurador Geral da República de São Tomé e Príncipe, Inald Kelve Nobre Carvalho, o protocolo reforça a posição da UC como universidade central na formação dos altos magistrados das nações lusófonas. De acordo com o Vice-Reitor responsável pelas Relações Externas e Alumni, João Nuno Calvão da Silva, “estamos assim a afirmar o nosso prestígio e a afirmarmo-nos no contexto global chamando a atenção de países emergentes e, dessa forma, reforçando a nossa centralidade”.

Já o Procurador Geral da República de São Tomé e Príncipe, Inald Kelve Nobre Carvalho, destaca a importância do acordo na reformulação do sistema judiciário de São Tomé e Príncipe. “Escolhemos Coimbra como parceiro para que possa dar-nos aquilo que tem de melhor a nível da capacitação para preencher as áreas de abrangência do ministério público”, refere Inald Carvalho. “Portugal é o parceiro fundamental para as transformações que queremos nos nossos serviços”.

O protocolo envolve quatro das oito faculdade da UC: Faculdade de Letras, Faculdade de Direito, Faculdade de Medicina e Faculdade de Ciências e Tecnologia. A formação vai abranger as áreas que geralmente as entidades mais solicitam, nomeadamente, língua e cultura e formação nas áreas do direito, mas vai mais além. Segundo o Vice-Reitor, o protocolo foi alargado “às áreas da medicina, em concreto medicina forense, e às áreas das engenharias, informática e ambiental”.

Durante a cerimónia de assinatura, João Calvão da Silva, convidou Inald Carvalho, antigo estudante da UC, para embaixador Alumni da UC em São Tomé e Príncipe. O Vice-Reitor reforçou que é uma oportunidade para se criar uma rede Alumni ativa naquele país onde vários antigos alunos da UC ocupam cargos de prestígio: o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, a Bastonária da Ordem dos Advogados, entre outras individualidades. “Foram estudantes de Coimbra e têm essa forte pretensa afetiva, e é algo que devemos potencializar ao máximo”, frisou.

A assinatura do acordo teve lugar na Sala do Senado perante a presença de representantes da Embaixada e dos Consulados de Coimbra e do Porto do país africano.

 

Assinatura de acordo entre UC e Ministério Público de São Tomé e Princípe

 

 

F.Fernandes e Milene Santos

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »