A RUC dá um doce aos amantes de música do mundo

Mar 3, 2015

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

konono ruc
A RUC assinala 29 anos a emitir em FM com o concerto Konono nº1 meets Batida
Fotografia: © UC | Marta Costa

A 7 de março o Teatro Académico de Gil Vicente rende-se à fusão entre a electrónica, o rock e sons mais tradicionais africanos. Konono nº1 e Batida sobem a palco para uma colaboração que marca o 29º aniversário da Rádio Universidade de Coimbra (RUC).

“Decidimos apostar nesta colaboração que não é inesperada mas que nos delicia”, conta Mariana Roque. A diretora do Departamento de Programação da RUC explica que a decisão de ter Konono nº1 e Batida no aniversário se deve a serem “dois nomes bastante reconhecidos no panorama das músicas do mundo a nível mundial”. “Vão-nos fazer dançar bastante”, afirma a responsável.

São dois nomes bastante reconhecidos no panorama das músicas do mundo a nível mundial. Vão-nos fazer dançar bastante

Konono nº1 é um grupo da República Democrática do Congo que faz “uma fusão entre electrónica, rock e sons mais tradicionais africanos”. Já Batida é o nome do projeto do luso-angolano Pedro Coquenão “que também tem apostado nessa fusão mas mais especificamente com música angolana”, acrescenta Mariana Roque. Espera-se que da colaboração de Konono nº1 e Batida “saia um disco”.

“Há em Coimbra uma vasta comunidade que dá atenção às músicas do mundo”, adianta ainda a diretora de Programas da RUC. “É um doce para eles e para todos os curiosos”, afirma. Aos mais cépticos quanto a ritmos dançáveis no Teatro Académico de Gil Vicente, Mariana Roque sublinha que “há sempre alternativas, há sempre maneiras de ocupar o espaço que não sejam as tradicionais e que não impliquem quebrar regras”.

 

 

“Os 29 são uma data muito especial”, refere o presidente da RUC, João André Oliveira. A emitir em 107,9 FM desde 1986, a Rádio Universidade de Coimbra tem vindo a crescer “dentro não só da própria casa mas também no envolvimento com a cidade”. No aniversário, a mais antiga (e única) rádio escola portuguesa “joga muito com o que é o tema da Semana Cultural (da Universidade de Coimbra), tempo de encontros”. De acordo com João André Oliveira, o objetivo é promover esses encontros durante 2015.

Ao longo dos anos, são muitos os que passaram pelos estúdios da Associação Académica de Coimbra. “A RUC depende de quem lá está dentro, mas isso em si torna-a a mesma RUC de sempre”, defende o presidente. “Depende dos voluntários, de quem a compõe, depende dos sócios que vão passando e da própria personalidade que cada um tem. É isso que constrói a RUC”, acrescenta. “É uma rádio que continua com o mesmo tipo de princípios mas que cresceu, que vai aprendendo consigo mesma e que tem novas formas de agir perante o mundo”, conclui João André Oliveira.

O concerto que assinala os 29 anos da Rádio Universidade de Coimbra realiza-se a 7 de março, a partir das 21h30, no TAGV. Os preços variam entre os dez euros (preço normal) e os oito euros (preço para estudantes). Os bilhetes estão à venda na bilheteira do TAGV ou online.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »