Apesar de algumas falhas, comissão organizadora da Queima faz balanço positivo

Mai 14, 2018

Organização aponta para a entrada de "uma média de 15 mil pessoas por dia" no Parque da Canção e garante que "haverá lucro".

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

Comissao Organizadora Queima das Fitas 2018 MC
Fotografia: © UC | Marta Costa

Durante a conferência de imprensa de balanço da festa dos estudantes, o secretário-geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas 2018, Manuel Lourenço, assumiu que o balanço é positivo, mas que houve “duas falhas, claramente de organização”. Uma prende-se com “a dificuldade dos estudantes em adquirir os copos reutilizáveis”, outra foram “as filas na zona da entrada”.

“Tivemos vários picos de afluência”, explica Manuel Lourenço. Com “uma média de 15 mil pessoas por dia” o responsável assume que a nova entrada no Parque da Canção e a forma como foi gerida no início da festa “tem de ser melhorada no futuro”.

Haverá lucro

Uma Queima das Fitas que, sublinha Manuel Lourenço, “encarou dificuldades financeiras desde o início” mas que o responsável garantiu que a festa “está paga”. “Haverá lucro”, continua o secretário-geral da Comissão Organizadora. “Não será muito expressivo, mas posso garantir que pretendemos que tudo seja feito com a máxima transparência, e que o valor seja real para que as secções e organismos ligados possam receber a verba da Queima das Fitas”, afirmou ainda Manuel Lourenço. Até à última noite, tinham sido contabilizadas cerca de 100 mil entradas no Parque da Canção.

Entre as mudanças que pesaram para o balanço positivo da festa, voltou a ser referida a nova entrada no recinto que “permitiu que toda a gente conheça o Parque”. Também o novo sistema de bilheteira – em S – foi referido por Manuel Lourenço.

Quanto às mudanças ecológicas, o responsável referiu a “redução de 350 mil copos descartáveis no recinto”. “Estamos a falar na redução da produção de CO2, na poupança de recursos” adiantou ainda Manuel Lourenço. Para o futuro, a comissão organizadora considera que as medidas “devem ser mantidas”, apesar de salvaguardar que “ainda há muito trabalho a fazer”, nomeadamente, no Cortejo. O secretário-geral assume a “substituição de latas” durante o evento tradicional e voltar a realizar “ações de sensibilização”.

A Queima das Fitas 2018 teve lugar entre 4 e 11 de maio, no Parque da Canção.

 

Marta Costa

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »