a carregar...

Aprender com a Viagem – a internacionalização da arquitetura em análise na UC

Mar 12, 2018

Organizado pelo projeto Aprender com a Viagem e pelo Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, o colóquio, subordinado ao tema “a internacionalização da arquitetura”, vai decorrer no auditório da Faculdade de Direito, a partir das 10 horas.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

FDUC Direito
O evento decorrer no auditório da Faculdade de Direito, a partir das 10 horas de 15 de março.
Fotografia: © UC | Marta Costa

A segunda edição do colóquio Aprender com a Viagem, que se realiza no próximo dia 15 de março, na Universidade de Coimbra (UC), vai reunir um extraordinário grupo de arquitetos portugueses e espanhóis, de reconhecido mérito internacional, entre os quais Gonçalo Byrne e Juan Domingo Santos.

Organizado pelo projeto Aprender com a Viagem e pelo Departamento de Arquitectura (DArq) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), o colóquio, subordinado ao tema “a internacionalização da arquitetura”, vai decorrer no auditório da Faculdade de Direito (FDUC), a partir das 10 horas.

O projeto Aprender com a Viagem, centrado na experiência direta das obras de arquitetura, «explora a viagem como catalisador das capacidades de conceção e desenho, e as possibilidades de repercussão dessas apetências em lugares e geografias diversos. Este novo evento pretende explorar as viagens empreendidas pelos arquitetos que se internacionalizam, por meio do projeto ou do ensino, refletindo sobre a importância dos cruzamentos entre a arquitetura e as culturas onde, inúmeras vezes, integraram o seu conhecimento», afirmam os comissários Eduardo Mota, João Briosa e João Paulo Cardielos.

«Propusemo-nos entender a internacionalização da Escola de Coimbra, solicitando a presença de antigos estudantes do DArq — Sílvia Benedito, Nelson Mota e Bruno Silvestre — que agora lecionam em universos académicos de topo, como Harvard, Delft ou Londres. Em paralelo, procurámos compreender como se moldam as colaborações em arquitetura, a partir da perspetiva andaluza trazida por Juan Domingo Santos, que mantém, desde há muito, uma proximidade profissional regular com Álvaro Siza», realçam os também docentes do DArq.

Por outro lado, afirmam os comissários, «queríamos evidenciar a importância da prática disciplinar no transporte de jovens arquitetos para o palco académico internacional: Ricardo Bak Gordon percorreu academias da Europa, Ásia e Américas; Diogo Burnay, depois de um trajeto igualmente significativo, é hoje diretor da Escola de Arquitectura de Dalhousie, no Canadá.»

Por último, «propusemo-nos demonstrar que a premiada internacionalização da arquitetura ibérica se atesta no reconhecimento externo das obras de Gonçalo Byrne ou de Jordi Garcés e Daria de Seta — arquitetos que sistematicamente divulgam e traduzem a cultura arquitetónica da Península em fóruns internacionais, mantendo uma presença constante fora de portas», sublinham os responsáveis pelo evento.

Durante o colóquio será ainda lançado o livro De volta à viagem, com capa ilustrada por Álvaro Siza, e que reúne ensaios, poemas, reflexões e fotografias de diversos arquitetos-viajantes, bem como uma entrevista onde Gonçalo Byrne e Manuel Aires Mateus debatem a perceção sensível e distinta que resulta das viagens de arquitetura.

O colóquio Aprender com a Viagem insere-se na 20ª Semana Cultural da UC e tem o apoio das Faculdades de Ciências e Tecnologia (FCTUC) e de Direito (FDUC).

 

Cristina Pinto

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »

oo