Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial celebra o 30.º aniversário

Jul 8, 2020

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

Domingos Xavier Viegas MC2017
Xavier Viegas é o presidente da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI).
Fotografia: © UC | Marta Costa

A Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) vai promover na quinta-feira, dia 9, uma cerimónia comemorativa dos seus 30 anos de atividade. A iniciativa, a partir das 11h30, no Laboratório de Aerodinâmica Industrial (Rua Pedro Hispano, n.º 12), deverá contar com a presença do Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, do Presidente do Laboratório Associado de Energia, Transporte e Aeronáutica (LAETA), Pedro Camanho, e do Presidente da ADAI, Domingos Xavier Viegas.

 

Sobre os 30 anos de atividade da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial:
A ADAI é uma associação privada sem fins lucrativos que se dedica à investigação científica, ao desenvolvimento e à formação na área da engenharia mecânica. A ADAI – cuja escritura de constituição foi firmada em 9 de julho de 1990 – surgiu para dar apoio e expressão à atividade de investigação desenvolvida por um conjunto de docentes do Departamento de Engenharia Mecânica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, das áreas de Mecânica dos Fluidos, Transmissão de Calor e Climatização e Ambiente, aos quais se juntaram, mais tarde, os colegas da área de Termodinâmica.
Uma das primeiras iniciativas da ADAI foi a construção do Laboratório de Aerodinâmica Industrial (LAI), em 1992, localizado na Rua Pedro Hispano, nº 12, num terreno cedido pela Câmara Municipal de Coimbra à Universidade. Neste laboratório foi instalado um dos mais icónicos equipamentos de investigação do país, o Túnel Aerodinâmico de Camada Limite Atmosférica (TACLA), que, entre outros fenómenos, permitia estudar a interação do vento com a orografia, capacidade que, de algum modo, foi precursora da investigação em incêndios florestais. Rapidamente a capacidade do LAI para acolher novos equipamentos, novos investigadores e novas áreas de investigação ficou esgotada o que implicou que no final dessa década se tivessem desenvolvido esforços para encontrar um espaço complementar para a atividade de investigação da ADAI. Em 1999 esses esforços foram materializados com a construção do Laboratório de Estudos sobre Incêndios Florestais (LEIF), situado na Lousã, para albergar os equipamentos de investigação na área dos incêndios florestais. A partir de 21 de março de 2001, com a incorporação de investigadores da área de Energética e Detónica, a ADAI passou a dispor de recursos singulares, que permitem a realização de ensaios experimentais com explosivos e materiais pirotécnicos, proporcionados pelo Laboratório de Energética e Detónica (LEDAP), situado em Condeixa.
Todas estas estruturas têm vindo a ser melhoradas e ampliadas, não só do ponto de vista infra-estrutural, mas também do ponto de vista do equipamento que detêm. O último exemplo desse esforço continuado é o de um projecto de renovação e reequipamento que prevê intervenções nestes três laboratórios e que, em conjunto com a CCDRC, permitirá um investimento total superior a 1.5 milhões de euros, nos próximos dois anos.
A capacidade de desenvolver trabalho teórico, experimental e de modelação em áreas de grande interesse prático, tais como a engenharia do vento, a aerodinâmica de veículos, o conforto ambiental, a eficiência energética, a conversão de energia, a ecologia industrial e os incêndios florestais tem sido suportada pela participação num grande número de projetos de investigação com financiamento nacional e estrangeiro e com contratos com a indústria. A ADAI dispõe de um centro acreditado de prestação de serviços especializados a diversas indústrias e entidades públicas e privadas, em domínios que, de uma forma geral, não são cobertos por outras entidades dos sistemas científico, ou empresarial, nacional.
Depois de muitos anos enquanto unidade de investigação com avaliação autónoma por parte das entidades que supervisionam o sistema científico e tecnológico nacional, primeiro através da JNICT e, ultimamente através da FCT, tendo sido sucessivamente avaliada com muito boas ou excelentes classificações, fruto do reconhecimento da atividade desenvolvida pelos investigadores que a integram, a ADAI foi convidada para, em conjunto com unidades de investigação de referência das Universidades de Lisboa, do Porto e da Beira Interior, da área da Engenharia Mecânica, constituir o Laboratório Associado de Energia Transportes e Aeronáutica (LAETA) que congrega mais de duzentos investigadores doutorados.
Nos últimos anos merecem especial destaque o envolvimento dos investigadores da ADAI no sucesso que tem sido a iniciativa EfS – Energy for Sustainability, da Universidade de Coimbra, cuja coordenação foi assumida pelo Prof. Manuel C. Gameiro da Silva, vice-presidente da ADAI e, na sequência dos trágicos acontecimentos de 2017, como resultado do reconhecimento da sua competência técnica e científica e da sua objectividade e independência, a indigitação por parte do Governo Português do Prof. Domingos Xavier Viegas, presidente da ADAI, para coordenar a análise dos acontecimentos de junho e outubro desse ano.
Toda esta atividade tem sido suportada por uma equipa de colaboradores, a diferentes níveis e com diferentes graus de ligação à ADAI, que tem vindo a crescer e será em breve reforçada através um projeto, recentemente aprovado, de apoio à contratação de recursos humanos altamente qualificados (investigadores doutorados e mestres).

 

ADAI

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »