«Palavras para lá da pandemia: cem lados da crise» é o título da publicação digital que o Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra acaba de disponibilizar gratuitamente online (acesso disponível em https://ces.uc.pt/ces/publicacoes/palavras-pandemia/).

Trata-se de um trabalho coletivo do CES, desenvolvido por aproximadamente uma centena de investigadoras e investigadores, de distintas áreas e com perspetivas das ciências sociais e humanas, que assumiram o convite para reagir ao embate pessoal, cívico, político e intelectual da pandemia, elegendo temas que constituem problemas e desafios dos tempos que se vivem e justificam a construção de alternativas. Fizeram-no em vista dos seus trabalhos de investigação, dos seus contextos de trabalho, do seu impulso mais imediato ou das suas preocupações mais sentidas.

O que se apresenta nesta publicação é a soma do que já os preocupava e do que os passou a perturbar. Não foi a pandemia que os inventou, foi a pandemia que os mobilizou e, porventura, recriou os seus processos de trabalho e a sua posição na ciência, na universidade, na sociedade.

Coordenada por José Reis, «Palavras para lá da pandemia: cem lados da crise» compila uma centena de entradas, que abordam a sociedade contemporânea nas suas mais variadas vertentes, entre elas diversidade sexual e de género, território e urbanismo, sociabilidades, habitação, saúde, justiça, sindicalismo, habitação, democracia, economia e cadeias produtivas, União Europeia, desporto, crises humanitárias, artes, cultura, sindicalismo, turismo, biodiversidade, tecnologia ou trabalho e teletrabalho.

Os textos têm autoria, estão assinados e representam o que quem os escreveu pensa e propõe. Há uma estrutura implícita em cada um: identificam um problema e sugerem uma alternativa. Mas não fecham a discussão. Pelo contrário, como é natural em textos de pequena dimensão, deixam assuntos em aberto, convidando a que se prossiga o diagnóstico e a busca das alternativas.

 

capa - Palavras para la da pandemia

CES

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »