Realiza-se a 26 e 27 de setembro, no Exploratório Centro Ciência Viva de Coimbra, o primeiro encontro do consórcio Syn2Psy, um projeto internacional, coordenado pelo Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), que visa a criação de uma rede europeia de formação avançada no estudo dos processos celulares e moleculares em doenças neuropsiquiátricas. O programa do evento inclui a conferência “On stress, vulnerability to psychopathology, and neuroscience communities”, da presidente da Federação Europeia de Sociedades de Neurociências, Carmen Sandi, que decorre a partir das 10h00 de sexta-feira e é aberta ao público em geral.

O objectivo do projecto Syn2Psy – que, em 2018, obteve um financiamento de cerca de 3,9 milhões de euros no âmbito das Ações Marie Curie, do programa Horizonte 2020, da Comissão Europeia – é fomar um grupo de 14 estudantes de doutoramento internacionais e contribuir para o conhecimento das bases biológicas das doenças neuropsiquiátricas (como o autismo, a esquizofrenia e a depressão). ”Os jovens cientistas investigam mecanismos celulares e moleculares associados a doenças neuropsiquiátricas, com foco em mutações genéticas que resultam em falhas na comunicação sináptica entre neurónios, em perturbações nas redes neuronais e em alterações de comportamento. Os resultados deste projeto poderão contribuir para o desenvolvimento de melhores métodos de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças neuropsiquiátricas”, refere Ana Luísa Carvalho, investigadora do CNC-UC e coordenadora do projeto.

O encontro contará também com a participação das organizadores parceiras do projeto – Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC), clínica PIN – Progresso Infantil, CTI – ensaios clínicos, ZEISS Microscopia e companhia de teatro Marionet –, possibilitando aos jovens investigadores o contacto com a realidade clínica das doenças neuropsiquiátricas e a perceção do seu impacto nas famílias e doentes. As atividades de comunicação e disseminação realizadas pelos investigadores, em conjunto com a PIN e a Marionet, têm o objetivo de aproximar os investigadores e o seu trabalho da sociedade civil, contribuindo para educação sobre doenças neuropsiquiátricas e a redução do estigma associado a estas doenças.

“Este tipo de projetos, como o Syn2Psy, que reúne a excelência científica internacional na formação de jovens cientistas em áreas relevantes, constitui uma prioridade para a Universidade de Coimbra. Além disso, a Syn2Psy integra-se numa das áreas estratégicas da Universidade, a área da Saúde.”, destaca Cláudia Cavadas, Vice-Reitora para a Investigação na Universidade de Coimbra.

Após este encontro segue-se – de 30 de setembro a 4 de outubro, nas instalações do CNC-UC – uma sessão para os futuros cientistas, dedicada a novos métodos de microscopia em neurociências (co-organizada em parceria com a ZEISS, empresa mundial e líder na área da microscopia).

Além do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, o consórcio Syn2Psy é composto por grupos de investigação do Imperial College de Londres e da Universidade de Edimburgo (ambos do Reino Unido), do Centro Nacional Francês de Investigação Científica, da Escola Politécnica Federal de Lausanne (Suíça) e da empresa farmacêutica H. Lundbeck A/S (Dinamarca).

 

CNC – UC

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »