No próximo sábado (29 de fevereiro, o dia mais raro do ano), o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC) vai assinalar o Dia Mundial das Doenças Raras, com a 2.ª edição do encontro “Doença de Machado-Joseph: do Laboratório para a Sociedade”. Este encontro tem como grande objetivo a partilha de conhecimentos e experiências entre portadores desta doença, cuidadores, familiares, médicos e investigadores.

O encontro, que decorre entre as 11h00 e as 13h00 no auditório do CNC-UC, inserido no âmbito do Dia das Doenças Raras, vai reunir investigadores, médicos e doentes em sessões em que em que serão abordados diferentes aspetos da doença de Machado-Joseph, uma doença hereditária e neurodegenerativa com grande prevalência nos Açores. Estas sessões incluem as apresentações de Luís de Almeida, líder do grupo de investigação de Terapias Moleculares para Doenças do Cérebro do CNC, que vai abordar a maneira como a doença é estudada em laboratório, assim como de Magda Santana, também investigadora do CNC, que vai apresentar a Iniciativa Europeia para o estudo da Doença de Machado-Joseph.

A apresentação sobre os avanços clínicos para esta doença estará a cargo de Joana Ribeiro, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), e o papel das associações de doentes será apresentado por Maria José Santos, presidente da Associação Portuguesa de Ataxias Hereditárias. A manhã termina com conversas informais entre os intervenientes e uma visita aos laboratórios do CNC.

O encontro, que se destina a portadores da doença de Machado-Joseph, respetivos cuidadores e familiares, é também aberto a toda a comunidade. A inscrição é gratuita e deve ser realizada através do endereço scicomm@cnc.uc.pt.

Doença de Machado-Joseph - Do laboratório para a sociedade

CNC/UC

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »