a carregar...

Exposição sobre a vida da Rainha Santa Isabel

Jul 14 • Sem comentários em Exposição sobre a vida da Rainha Santa Isabel

A exposição pode visitada todos os dias da semana, entre as 9 horas e as 19 horas, até 30 de outubro.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+1Email this to someone

exp.santaisabel

No âmbito dos 500 anos da beatificação da Rainha Santa Isabel, de 16 de julho a 30 de outubro, estará patente ao público uma exposição sobre a Rainha, com tema “Do Paço Real ao Mosteiro… A vida de uma Rainha que se tornou Santa”.

Organizada em conjunto pelo Turismo da Universidade de Coimbra e pela Confraria da Rainha Santa Isabel, a exposição divide-se em dois núcleos: Paço das Escolas e Mosteiro de Santa a Clara-a-Nova.

No Paço das Escolas, antigo palácio dos monarcas de Portugal que serviu de primeira residência oficial a D. Isabel após o matrimónio contraído com o rei D. Dinis, é apresentado o primeiro núcleo expositivo, intitulado “A Rainha Santa no Paço Real”.

O original conjunto de peças aqui reunido pretende «evocar a excelsa e virtuosa Rainha Santa através das representações iconográficas, materializadas em suporte de escultura e pintura devocionais, e de algumas evocações históricas, atestadas nos documentos identificativos e objetos simbólicos, patrocinadas pelos sucessivos monarcas e inúmeras instituições eclesiásticas, para as mais grandiosas sés e casas monásticas do Reino», explica o curador da exposição, Milton Pacheco.

O segundo núcleo, “A Santa Rainha no Real Mosteiro”, estará exposto no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova, a casa monástica erguida por D. João IV para acolher a comunidade de clarissas, responsável pela guarda do incorruptível cadáver de D. Isabel de Aragão.

O conjunto de peças que compõem este núcleo «evoca a Santa Rainha através de inúmeras representações iconográficas e de importantes testemunhos históricos, assentes na documentação escrita e gráfica produzida em Portugal e em Roma no âmbito dos processos de beatificação e canonização. Ganham destaque, no entanto, algumas das relíquias provenientes do primitivo túmulo de D. Isabel de Aragão», nota o curador.

Neste espaço «encontra-se assim o principal retrato estabelecido pela própria D. Isabel de Aragão, a estátua jacente do túmulo medieval trazido do primitivo panteão monástico de Santa Clara de Coimbra, na qual se mandou representar de hábito de clarissa, com os signos de peregrina e devota (bordão, escarcela e livro), mas nunca esquecendo a sua condição régia destacada pela coroa aberta que lhe cinge a cabeça», conclui Milton Pacheco.

A exposição pode visitada todos os dias da semana, entre as 9 horas e as 19 horas, e tem custo de cinco euros.

Redes Sociais

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

« »

oo