A Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra recebe, entre os dias 22 e 24 de março, cerca de duas centenas de docentes, estudantes e investigadores de 18 países, no âmbito do V Congresso da Associação de Estudos Inter-americanos, dedicado ao tema “Reinventando o social: movimentos e narrativas de resistência, dissensão e reconciliação nas Américas”. A sessão de abertura está marcada para as 9h30, no Anf. II da FLUC.

Segundo Maria José Canelo, membro da comissão organizadora, o congresso – co-organizado pela FLUC e pelo Centro de Estudos Sociais (CES) – tem como objetivo “debater e problematizar as reconfigurações da noção do ‘social’ na contemporaneidade, com ênfase quer em estudos teóricos, quer em movimentos sociais, representações artísticas ou projetos pedagógicos, no contexto específico das Américas, tentando dar maior visibilidade aos estudos de caso que conseguem escapar à hegemonia dos Estados Unidos”.

Do programa constam, além painéis temáticos, quatro sessões plenárias que contam com as intervenções de Cecília MacDowell Santos (Brasil/EUA), Yuderkys Espinosa Miñoso (República Dominicana /Argentina), David Luís-Brown (EUA) e Boaventura de Sousa Santos (Portugal/EUA).

Além disso, será inaugurada, no dia 22, às 11h, a exposição “diversity gives life / la diversidad dá vida / diversidade dá vida”, “uma exposição de fotografia do artista e académico Wilfried Raussert, dedicada ao tema das representações da diversidade étnica na arte de rua”, segundo a organização.

 

FLUC

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »