A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) acolhe amanhã e sexta-feira (dias 27 e 28), na Sala Multimédia do Auditório da Unidade Central do Polo das Ciências da Saúde (Polo III) os parceiros do projeto europeu HELP2 (Healthcare Language Learning Programme 2), que tem como objetivo criar e desenvolver programas de aprendizagem, na área dos cuidados de saúde, com uma linguagem uniformizada para o contexto europeu. Amanhã (27), a partir das 8h45, o coordenador do projeto, Lucas Merz (da Palacký University Olomouc, da República Checa), fará a apresentação e o ponto de situação do HELP2 – numa sessão com a presença do diretor da FMUC, Carlos Robalo Cordeiro, e da coordenadora da equipa da UC (que agora prepara a fase piloto do HELP2), Marília Dourado.

Projeto HELP2, financiado pela Comissão Europeia, no âmbito do Programa ERASMUS+, agora em fase de finalização dos 24 módulos (em inglês e em alemão) que vão constituir a plataforma, à qual todos os profissionais de saúde e estudantes poderão aceder gratuitamente.

A FMUC é responsável pela fase piloto, que vai decorrer de março a agosto de 2020. Estão envolvidas nesta fase a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, a Universidade Autónoma de Madrid, em Espanha, e a Universidade de Tbilisi, na Geórgia. Estas instituições vão implementar, em fase de teste, o módulo inglês criado pela FMUC, intitulado “Preparing for a scientific conference abroad”, com o objetivo de detetar possíveis falhas e bugs do módulo.

Cada módulo tem uma temática própria e é constituído por exercícios de leitura, compreensão oral e escrita, que englobam várias áreas da saúde (fisioterapia, cuidados paliativos, medicina dentária, nutrição, cuidados no idoso, entre outros). A partir de setembro, os 24 módulos estarão disponíveis na plataforma do Projeto HELP2 e acessíveis a todos os interessados “para responder de forma eficaz e eficiente às necessidades criadas pelas migrações frequentes no espaço comunitário”, explica Marília Dourado.

Rui Marques Simões

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »