No dia em que o cientista Mário Silva, fundador do Museu de Física da Universidade de Coimbra, faria 115 anos, a sua filha, Maria Isabel Silva Nobre, veio visitar o espaço onde, nas suas próprias palavras, «brincou e cresceu».

Na sua passagem pelo antigo Gabinete de Física Experimental da Universidade de Coimbra, criado no âmbito da reforma pombalina de 1772, Maria Isabel recordou a sua infância, percorreu os espaços de trabalho do pai e partilhou algumas memórias, como o facto de Mário Silva ter projetado, em 1933, a «primeira emissora de rádio nacional, a Rádio Universitária de Coimbra», que, no entanto, por questões ligadas ao regime em vigor, nunca chegaria a emitir.

Mário Augusto da Silva nasceu em Coimbra, a 7 de Janeiro de 1901. Licenciou-se na Universidade de Coimbra em 1922, com a classificação final de 19 valores. Ainda estudante foi nomeado assistente da UC. Em 1925, partiu para Paris, onde veio a trabalhar no Instituto do Rádio, um dos centros de investigação mais conceituados do mundo, criado e dirigido pela reputada cientista Marie Curie.

Para mais informação pode consultar a biografia realizada por João Paulo Nobre, neto do cientista: aqui.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »