a carregar...

“Grupo de Escolas de Geociências José Bonifácio d’Andrada e Silva” constituído em Coimbra

Mai 13 • Sem comentários em “Grupo de Escolas de Geociências José Bonifácio d’Andrada e Silva” constituído em Coimbra

O acordo envolve oito instituições de ensino e investigação de países membros da CPLP para além da Universidade de Coimbra.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

Departamento de Ciências da Terra FF
Fotografia: © UC | François Fernandes

Na próxima quarta-feira, dia 18 de maio, vai ser assinado, em Coimbra, um Acordo de Cooperação entre Escolas de Geociências de países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em cerimónia a decorrer na Sala do Senado da Reitoria da Universidade de Coimbra (UC), pelas 14 horas.

Para além da Universidade de Coimbra, este acordo envolve oito instituições de ensino e investigação de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Timor-Leste, sendo apoiado pela Comissão Executiva da CPLP, e prevê o estabelecimento de relações interinstitucionais de colaboração, visando a formação de parcerias e projetos de investigação conjuntos, assim como propor novas formas de ensino e desenvolvimento pedagógico.

prevê o estabelecimento de relações interinstitucionais de colaboração, visando a formação de parcerias e projetos de investigação conjuntos

Esta parceria adota a designação “Grupo de Escolas de Geociências José Bonifácio d’Andrada e Silva”, em homenagem à primeira cátedra específica em “Geologia e Minas”, na Universidade de Coimbra, criada por carta régia, a dezoito de maio de 1801, e atribuída ao Professor José Bonifácio d’Andrada e Silva”.

De acordo com o Diretor do Departamento de Ciências da Terra (DCT) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Alexandre Tavares, com este acordo, «entre instituições de diferentes países, é agora mais fácil estabelecer o intercâmbio entre cursos de graduação e pós-graduação, desenvolver programas de mobilidade de estudantes e docentes e realizar candidaturas conjuntas a programas de financiamento nacionais ou internacionais.»

«Os parceiros estão muito motivados para a concertação de posições sobre processos de reconhecimento de graus académicos e de revalidação de competências, o que favorece, num mundo global e com desafios constantes, a mobilidade e a integração dos jovens graduados e dos profissionais em Geologia, Eng. Geológica e de Minas no espaço da CPLP», realça.

Por seu lado, Nelson Rodrigues, docente do DCT, adianta que «é previsível que a curto prazo se dê o alargamento do número de instituições e países envolvidos, amplificando-se o apoio da CPLP a esta cooperação multilateral, assim como se consolide o intercâmbio entre grupos científicos e a articulação com empresas e organismos dos diferentes países.»

Durante a manhã, os representantes das diferentes instituições e da CPLP serão recebidos na FCTUC e visitarão o Departamento de Ciências da Terra. Paralelamente vão decorrer reuniões de trabalho, dado que está em desenvolvimento uma proposta de curso partilhado, assim como ações de formação online envolvendo interesses comuns.

À tarde, após a assinatura do Acordo, os participantes visitam a Galeria Mineralógica José Bonifácio d’Andrada e Silva, no Museu da Ciência.

 

 

Participantes:

– Universidade de Coimbra (UC), através do seu Departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra (DCT-FCTUC)

– Departamento de Geologia da Universidade Agostinho Neto (DGUAN), Luanda, Angola;

– Instituto Superior Politécnico Tundavala (ISPT), Lubango, Angola;

– Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (DGUFRJ), Rio de Janeiro, Brasil;

– Universidade Federal do Acre (UFAC), Rio Branco, Acre, Brasil;

– Laboratório de Geologia e Geo Engenharia de Petróleo (Progeologia), Núcleo de Petróleo e Gás (NUPEG), Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, Brasil;

– Departamento de Ciência e Tecnologia da Universidade de Cabo Verde (DCTUCV); Cidade da Praia, Cabo Verde;

– Departamento de Geologia da Universidade Eduardo Mondlane (DGUEM), Maputo, Moçambique;

– Instituto do Petróleo e Geologia, Universidade Nacional de Timor Lorosa´e (UNTL), Díli, Timor-Leste.

Redes Sociais

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

« »

oo