Jacques Tati através das lentes do TAGV

Set 25, 2015

O ciclo tem início a 5 de outubro e conta com a exibição de quatro longas-metragens

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Jacques Tati cartazes
Fotografia: © UC | Thaíssa Neves

A nova temporada do Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) dedica parte da programação ao mestre francês da comédia chega a Portugal. O TAGV vai receber quatro dos seis filmes de Jacques Tati, exibidos pela primeira vez em Portugal.

“Um aspeto interessante de Tati é que ele nos permite pensar a sociedade europeia mas também a evolução da linguagem do cinema ao longo deste período que vai do pós-guerra até a contemporaneidade”, esclarece Fernando Matos de Oliveira, diretor do TAGV. Entre 1947 até 1961, Jacques Tati dá conta da evolução da sociedade francesa no confronto da europa do pós guerra e a questão da modernidade.

permite pensar a sociedade europeia mas também a evolução da linguagem do cinema

“Muitos entusiastas têm fascínio pela obra de Tati, pelo modo como ele domina a sonoridade, a imagem, a cor e a construção de paisagens visuais e sonoras” sublinha o diretor do TAGV, exemplificando com os filmes Trafic e Playtime. “Isso faz com que se ultrapasse a ideia mais imediata de que Tati é o humorista”, acrescenta o Fernando Matos Oliveira. O responsável acrescenta que “é muito mais que isso, ele é de facto uma figura charneira no cinema europeu”. “A ocasião é de revisitar de uma maneira continuada este legado”, afirma.

As películas são exibidas após a recuperação em cópia digital da cinematografia de Tati. O projeto, realizado com o cofinanciamento europeu, vem a Portugal através da Medeia Filmes. Para além de Coimbra, Lisboa e Porto são os outros os polos de apresentação.

As sessões vão ter início a 5 de outubro e continuam até o 14 de dezembro, em dois horários: às 18h30 e 21h30. O auditório do TAGV vai exibir quatro longas-metragens: As Férias do Sr. Hulot (1953), O Meu Tio (1958), Playtime – Vida Moderna (1967) e Trafic – Sim, Sr. Hulot (1971). Os bilhetes normais custam quatro euros, para estudante o preço é de três euros. O TAGV disponibiliza ainda o bilhete especial Jacques Tati no valor de 12 euros para as quatro sessões.

 

Reportagem realizada por Thaíssa Neves, estagiária Projeto Imagem, Media e Comunicação da Universidade de Coimbra.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »