Marcar simbolicamente uma ligação à comunidade estudantil mas também à cidade e à região, através de cerca de três dezenas de iniciativas no espaço de duas semanas. É assim que a 22.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra (UC) ousa apresentar-se, sob o tema “Ousadia(s)”.

“Este é o ano dos 730 anos da UC, projetar sob uma instituição secular mas sempre capaz de se reinventar”, sublinhou o Vice-Reitor com a pasta da Cultura, Delfim Leão. Em 2020, apresenta-se em duas semanas, ao contrário dos últimos anos, mas “espelha uma diversidade de sensibilidades”, defende o responsável. “Deve espelhar todas as áreas, da música ao teatro”, afirmou ainda, “mas não devemos concentrar tudo nas mesmas semanas”. O Vice-Reitor aproveitou a oportunidade de destacar os ciclos Orphika e Mimesis que, ao longo do ano, vão garantir a promoção de mais atividades culturais. “É uma dinâmica que cresceu e que permite uma legibilidade mais clara, para que também o público possa organizar-se de acordo com os seus gostos”.

“A cultura não é apenas a manifestação de atividades cívicas, é também, principalmente numa universidade como a nossa, a manifestação da investigação”, acrescentou o Vice-Reitor. Para Delfim Leão, as mais de 30 iniciativas que compõem o programa da 22.ª Semana Cultural são “uma mostra transversal da atividade cultural da UC” e englobam um lado “de formação, não apenas no dever de formar pessoas, os nossos estudantes mas no sentido de abertura à sociedade”, com a realização de workshops, masterclasses entre outros eventos, mas também “uma vertente performativa, do espetáculo em si”.

O Vice-Reitor acrescenta que “todas as iniciativas são pensadas não estritamente para a comunidade universitária. Todas são abertas a todos”, garantiu.

A programação completa da 22.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra já está disponível na página www.uc.pt/semanacultural

 

Sobre o tema da 22.ª Semana Cultural da UC: “Ousadia(s)”
Em 2020, a UC irá celebrar 730 anos de existência, um marco de longevidade e de resiliência que só foi possível pela capacidade que a instituição teve de, durante a sua história secular, saber “ousar” para ir mais longe, para antecipar soluções e para olhar além de barreiras contextuais. O tema da Semana Cultural procura precisamente estimular a revisitação dos momentos em que artistas, personalidades, movimentos e a própria UC “ousaram” questionar e inovar no seu tempo, abrindo novas sendas de ação e de pensamento. A essa revisitação de “ousadias” várias que marcaram o curso da história, pretende-se juntar a “ousadia” maior de construir e antecipar o futuro, de nutrir o impulso largo e perene da inovação.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »