Palco RUC na Queima das Fitas 2018 com balanço positivo apesar de mudanças

Mai 9, 2018

Último dia traz balanço geral feito pela organização e pelos espectadores. Palco RUC 2018 teve lugar entre 4 e 7 de maio.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

Palco RUC
No último dia de Palco RUC, foram as sonoridades eletrónicas que se fizeram ouvir
Fotografia: © UC | Marta Costa

Por quatro dias, a Rádio Universidade de Coimbra (RUC) assegurou uma programação alternativa às Noites do Parque da Queima das Fitas. Com artistas nacionais e internacionais, o Palco RUC teve, na edição de 2018 da festa, um novo posicionamento dentro da disposição da infraestrutura. Junto à entrada e de costas para o recinto, o novo local do palco alternativo da Queima das Fitas parecia assegurar intimidade.

“Mais próximo, cativa e chama mais a atenção”, foi assim que o estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (UC), Gabriel Resende, viu a nova disposição do Palco RUC. Já para o estudante da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, Pedro Ribeiro, ao estar na relva palpitante sentia-se “em outro lugar”.

O palco era a primeira atração que surgia a todos os espectadores. Nas palavras de um dos organizadores do Palco RUC, Leonardo Pereira, o intuito principal da nova disposição foi de “criar um ambiente diferente”. O espaço, relvado, ao contrário de edições anteriores, fez com “que não houvesse tantas pedras ou que fosse difícil de lá estar”.

De acordo com o responsável, a nova posição também teve impacto no número de espectadores. “As pessoas entram, vêem logo o palco e gostam da música. Se calhar, não passariam se o palco não estivesse mesmo à frente da porta de entrada”, afirma. Para o estudante da Faculdade de Direito da UC, Luís Otávio, a música eletrónica, com o “grave estourando”, atraiu “muita gente”.

A Queima das Fitas de 2018 viu subir ao Palco RUC três artistas internacionais que se apresentaram pela primeira vez em Portugal, dentro do cartaz que apresentou alternativa ao palco principal nas primeiras quatro noites. Para Leonardo Pereira, um dos pontos altos das Noites do Parque foi Scúru Fitchádu, um artista que apresentou “ritmo e agressividade enorme”. No geral, Leonardo Pereira considera que a edição 2018 do Palco RUC teve um balanço “positivo”.

Saiba mais sobre o Palco RUC 2018 aqui.

 

Vittorio Aranha – estudante FLUC

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »