O Prémio Joaquim de Carvalho vai ser entregue amanhã, dia 7, às 12h00, na Sala do Senado da Universidade de Coimbra. A obra premiada da 9.ª edição é “Alguns Homens do Meu Tempo e outras memórias de Jaime Batalha Reis”, da autoria de Elza Miné.

Instituído pela Imprensa da Universidade de Coimbra (IUC), o Prémio Joaquim de Carvalho, no valor de 3000 euros, distingue trabalhos de investigação ou divulgação científica que tenham sido publicadas pela IUC no ano imediatamente anterior. A obra de Elza Miné “Alguns Homens de meu Tempo e outras memórias de Jaime Batalha Reis”, selecionada pela IUC para a atribuição do prémio de 2018, “constitui-se como um documento biográfico original, revelando, através das memórias de Batalha Reis, uma perspetiva vívida do século XIX e início do século XX em Portugal (e das suas relações com outras partes do mundo, nomeadamente o Brasil) e de algumas das suas personagens mais centrais”.

“A magnífica obra de Elza Miné, produto de um profundo trabalho de pesquisa e reconstituição dos escritos de Batalha Reis – dando corpo a um projeto que o próprio visava concretizar sem o ter conseguido em vida -, constitui-se indiscutivelmente como um documento histórico-cultural de significativo relevo e um quadro essencial de uma época, de uma geração, de uma forma de pensar e de agir que marcaram indelevelmente o Portugal moderno”, considera o júri do galardão instituído pela IUC. Reunindo um vasto espólio de relatos, episódios, publicações de imprensa, ensaios e documentos pessoais do escritor e diplomata Jaime Batalha Reis (1847-1935), a obra Elza Mizé “é dotada de grande originalidade e pertinência”, acrescenta.

Elza Miné é doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de S. Paulo, onde leciona, e especialista em literatura e imprensa do século XIX (Brasil e Portugal), particamente focada na “Geração de 70”.

 

Rui Marques Simões

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »