a carregar...

Quando a Universidade de Coimbra foi cenário de uma banda-desenhada japonesa

Mai 13 • 2 Comentários em Quando a Universidade de Coimbra foi cenário de uma banda-desenhada japonesa

Desde 2004 que a UC pode ser encontrada nas páginas do manga "Moyashimon", de Masayuki Ishikawa.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

moyashimon_top
Excerto do primeiro número de "Moyashimon", publicado em agosto de 2004 pela editora Kodansha.

Se estiver a folhear um manga ou a assistir a um anime e encontrar o Paço das Escolas da Universidade de Coimbra, saiba que não se trata de uma estranha coincidência. Está mesmo a olhar para a UC.

Desde 2004 que a Universidade de Coimbra pode ser vista nas páginas do manga “Moyashimon”, do japonês Masayuki Ishikawa. Para sermos exatos, não se trata oficialmente da UC, mas sim do Departamento de Estudos Agrícolas da Universidade de Agricultura de Tóquio, cenário fictício onde decorre grande parte do enredo. No entanto, não é preciso mais do que um primeiro olhar à obra de Ishikawa para que não restem dúvidas sobre a fonte de inspiração do autor nipónico. Apesar de algumas alterações na fachada esquerda, a Via Latina, a Torre da Universidade e o Pátio das Escolas são imediatamente identificáveis por todos os que conhecem a Universidade de Coimbra. Esta versão alternativa da UC deu posteriormente o salto para o pequeno ecrã, em 2007, quando o manga foi transformado em série de animação (ou anime), numa produção para a Fuji TV.

framemoyashimonanime1

framemoyashimonanime2

Imagens da série de animação “Moyashimon” (2007).

 

Para conhecer um pouco mais sobre a história por detrás desta referência, a UC falou com o autor do manga, Masayuki Ishikawa, que nos contou um pouco sobre o que o inspirou na “nossa” Universidade de Coimbra.

Como descobriu a Universidade de Coimbra? Já visitou Portugal?

Masayuki Ishikawa: No ano de 2002 fiz uma viagem a Portugal. Apesar de ter visitado outros países penso que Portugal foi o mais bonito de todos.

Vim a Portugal na minha lua-de-mel. Estava preocupado porque era a primeira vez que saía do Japão. O Japão é o final da costa este euro-asiática, depois investiguei para saber qual era o final da costa Oeste. Sabia que existia uma longa história entre Portugal e o Japão, por isso queria visitar Portugal. Um dos locais mais populares entre os japoneses para passar a lua-de-mel são as ilhas à volta do Pacífico em especial o Havai. Penso que o motivo é o facto dos japoneses poderem usar um pouco de japonês. Quando comparo a situação entre o Havai e Portugal vejo que tenho dificuldades em comunicar, mas apesar disso gostei muito da minha viagem a Portugal. Sinceramente quero voltar.

O que o inspirou na Universidade de Coimbra?

Tivemos um grande impacto quando vimos a biblioteca e a torre do relógio da velha universidade localizada no topo do monte. É uma paisagem muito, muito bonita em conjunto com o céu azul e a bandeira de Portugal.

Conhecia a história da UC quando a resolveu adaptar para o seu trabalho?

Já tinha lido algumas coisas sobre a história da Universidade, mas só quando regressei a casa é que aprofundei mais a história da Universidade e da cidade de Coimbra. O motivo que me levou a escolher a cidade e a universidade foi a envolvência da paisagem e a sua longa história. Devia ser mais visitada e mais estudada.

O manga “Moyashimon” acompanha as aventuras de Tadayasu Sawaki, estudante da Universidade de Agricultura de Tóquio, que consegue ver e comunicar com diversos micro-organismos.

“Moyashimon” foi publicado de agosto de 2004 a janeiro de 2014 e venceu o prémio Tezuka Osamu e o prémio  Kodansha Manga em 2008. A obra deu origem a duas séries televisivas de animação e uma série em imagem real.

Masayuki Ishikawa está atualmente a fazer uma pausa da banda-desenhada devido a motivos de saúde.

 

Texto e entrevista: François Fernandes e Milene Santos

Tradução da entrevista de japonês para português: Ogata Tetsuo (autor do clubotaku.org – site /youtube )

Redes Sociais

2 comentários a Quando a Universidade de Coimbra foi cenário de uma banda-desenhada japonesa

  1. Aquele que terá sido o PRIMEIRO JAPONÊS A PISAR SOLO EUROPEU, Bernardo de Kagoshima, em 1553, veio viver e estudar em Coimbra, com os jesuítas.
    É uma ligação que já tem séculos!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

« »

oo