Queima das Fitas 2019 recorda crise académica e garante mais preocupações ambientais

Mar 20, 2019

Comissão organizadora, cartaz e lema da Queima das Fitas 2019 foram apresentados.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Apresentação Queima das Fitas 2019MC
Fotografia: © UC | Marta Costa

“Trazer o verdadeiro conceito da Queima das Fitas (QF) e a sua essência” e “recuperar a participação ativa dos estudantes”. Estas são as principais metas da Comissão Organizadora da festa dos estudantes, apresentada hoje, 20 de março, no Café Santa Cruz.

A responsável pelas relações institucionais e comissária da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Serenela Luz, destacou a necessidade de “simbiose entre Coimbra e entidades, com a Queima das Fitas”, sem nunca esquecer que a festa é “organizada por estudantes e para estudantes”. Para 2019, a comissária pretende “ir ao encontro das expetativas”. Para isso, têm vindo a desenvolver esforços para que todos “se sintam ligados à QF”. Desde contatos novos ou reforços de parcerias, até visitas a faculdades, que Serenela Luz afirma ser uma iniciativa inovadora, para “dar a conhecer atividades tradicionais”.

Durante a apresentação da organização 2019 foram divulgadas algumas datas e novidades. Entre as várias iniciativas, destaque para o Cortejo dos Pequenitos que Serenela Luz revelou vai voltar a realizar-se, a 26 de abril. Já a comissária responsável pelo pelouro dos bailes, estudante da Faculdade de Direito da UC, Joana Veloso, adiantou ainda que os estudantes vão ser convidados a “fazer uma viagem no tempo” visto que o tema do Baile de Gala das Faculdades é a Crise Académica de 1969 e “os rebeldes anos 60”. O Sarau de Gala vai voltar a acontecer no Teatro Académico de Gil Vicente, revelou o comissário da Cultura, estudante da Faculdade de Letras da UC. De acordo com Steven Figueira, vai ser uma noite “que será memorável para todos”. Também no desporto, se pretende reforçar “o gosto pela prática desportiva e fairplay”, acrescentou Miguel Almeida Ramos, comissário responsável pelo pelouro e estudante da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da UC.

Sobre as Noites do Parque da QF2019, foi revelado que o objetivo é fazer “uma festa melhor e que se distinga de todas as outras”. O comissário da produção, Miguel Raimundo, acrescenta que foi feita “uma forte aposta” no Palco Secundário, com um desafio à Rádio Universidade de Coimbra (RUC) para assumir a programação do Palco durante toda a duração da festa. “Pela qualidade e crescente afluência de pessoas”, considera o estudante. Também é intenção da comissão organizadora de realizar uma “noite exclusiva de fado” e estão “a trabalhar com a Secção de Fado da AAC para que isto seja possível”.

uma festa melhor e que se distinga de todas as outras

Dora Silva, estudantes da Faculdade de Economia e comissária responsável pelo pelouro da tesouraria da QF2019 revelou os preços dos bilhetes, e já se sabe que os bilhetes gerais vão custar 50 euros. À semelhança de anos anteriores, vão ser colocados à venda bilhetes, de forma limitada, a 40 euros. A organização pondera ainda a realização de um bilhete de fim-de-semana “para antigos estudantes”, acrescenta Dora Silva.

Outras datas a colocar no calendário são da Récita das Faculdades, a 10 de abril, ou a Serenata Monumental, a 2 de maio, no largo da Sé Velha. A Venda da Pasta e a Verbena acontecem a 3 de maio e o Cortejo dos Fitados no dia 5. A Bênção das Pastas acontece a 1 e 2 de junho. De destacar que vai ser realizada uma “ceia dos boémios após a Serenata Monumental, na cantina dos grelhados”, revelou Bárbara Pereira.

A comissária da tradição e estudante da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação referiu ainda a necessidade de “consciencialização ambiental e redução do lixo e desperdício” não apenas no dia do cortejo mas também nos dias que o antecedem. Vítor Hugo Ribeiro, comissário das infraestruturas e estudante da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, reflete a preocupação, garantindo que, no caso das Noites do Parque, se pretende que seja “mais ecológico”. Enquanto atividade com “maior exposição, tem de respeitar todas as medidas ambientais”, acrescenta.

As Noites do Parque da Queima das Fitas 2019 acontecem entre 3 e 10 de maio. Os estudantes revelaram também o lema que acompanha a festa, com alusão aos 50 anos da Crise Académica, “Da Tradição Irreverente, Nasce a História do Presente”.

A apresentação aconteceu no Café Santa Cruz, na Baixa da cidade, e contou com uma breve atuação do Grupo de Fados e Guitarras da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra.

 

Marta Costa

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »