A Universidade de Coimbra (UC) integra, através do consórcio CIBB (Center for Innovative Biomedicine and Biotechnology), constituído pelo Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) e pelo Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina, a recém-criada Associação VectorB2B – Drug Developing – Associação para Investigação em Biotecnologia.

A constituição da Associação VectorB2B – Drug Developing – Associação para Investigação em Biotecnologia foi assinada esta semana em Lisboa. O Vector B2B resultou da iniciativa partilhada de sete entidades, o Laboratório Medinfar S.A., a BEVAG, a Faculdade de Medicina, a Faculdade de Farmácia e a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, e a Universidade de Coimbra (através do consórcio CIBB), sob coordenação da Technophage, S.A.

O Laboratório Colaborativo VectorB2B foi aprovado em novembro pela Comissão de Avaliação Internacional da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Este Laboratório será um “balcão único” para outras empresas e instituições académicas envolvidas na descoberta e desenvolvimento de medicamentos biológicos, fornecendo serviços altamente qualificados desde a bancada até ao doente (B2B). A VectorB2B tem como objetivos reunir: recursos humanos altamente qualificados em Portugal com conhecimento e experiência na descoberta e desenvolvimento de fármacos biológicos; poder instrumental em análises e ensaios metodológicos em farmacodinâmica e farmacocinética; e  serviços transversais, como revisões sistemáticas, planeamento de projetos e avaliação de decisão estatística. Irá também providenciar serviços especializados tais como screening de anticorpos e ensaios de eficácia in vitro e in vivo em áreas como a oftalmologia, oncologia e sistema nervoso central, assim como serviços de desenvolvimento de processo e produção em GMP (boas práticas de fabrico).

A participação do iCBR-FMUC será na área de serviços especializados em modelos de doenças oculares e será liderada pelo investigador Francisco Ambrósio.

Os Laboratórios Colaborativos são um género de instituição de investigação e desenvolvimento criado em 2017 pela FCT, para promover uma crescente consolidação de formas de colaboração entre instituições de ciência, tecnologia e ensino superior e o tecido económico e social.

 

FMUC

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »