A Universidade de Coimbra (UC) e a Universidade de Pequim (PKU), considerada uma das universidades mais prestigiadas da China, assinaram a 11 de julho um acordo que vai possibilitar o intercâmbio de estudantes de ambas as instituições, em qualquer área de estudos do primeiro ciclo.

Durante a cerimónia, o Vice-Reitor para as Relações Externas e Alumni, João Nuno Calvão da Silva, considerou “estarmos a viver um dos momentos mais altos das relações sino-lusófonas”. O Vice-Reitor sublinhou que o acordo assinado constitui uma etapa de relevo para o “reforço da relação com a China”, que é “uma prioridade estratégica do reitorado” e tem sido acentuado na UC através de três caminhos: o Instituto Confúcio da UC, a Academia Sino-Lusófona e a Divisão das Relações Internacionais, com um gabinete especial destacado à China.

De acordo com o Presidente da PKU, Hao Ping, “na China, todos os anos temos sete milhões de estudantes, mas só três mil podem ir para a PKU. E gostaríamos que esses viessem para Portugal”. Para o futuro, Hao Ping acredita que é possível “trabalhar para continuar a estreitar relações”.

Também o Reitor da UC, Amílcar Falcão, salientou que o acordo é mais um passo no “caminho de aproximação” entre os dois países. Ao longo dos seus 729 anos, a UC soube “estabelecer relações com o mundo em geral e com a China em particular”, continuou o responsável. “E esse tempo de vida deu-nos consciência da importância de criar relações de confiança”, acrescentou. Para o Reitor, o protocolo “certamente irá dar frutos” porque apesar “de não sermos comparáveis em dimensão, somos na forma de estar na vida e na forma de trabalharmos em conjunto”.

Também esta semana a UC e a Shanghai University of Electric Power (SUEP) assinaram um Memorando de Entendimento com o objetivo de “abrir portas à cooperação e intercâmbio entre as duas instituições”. O memorando foi assinado durante uma visita da delegação da SUEP à UC que teve lugar a 8 de julho e contou com a participação de representantes das Faculdades de Letras e Ciências e Tecnologia da UC.

O Vice-Presidente da SUEP, Feng Jinzhang, expressou “desejo de fortalecimento das relações mútuas”, realçando ainda o “elevado interesse em desenvolver e aprofundar a cooperação com a UC, no âmbito da vertente energética mas também no contexto da aprendizagem da língua e cultura portuguesas, atendendo aos grandes investimentos das companhias elétricas da República Popular da China nos Países de Língua Portuguesa”.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »