Universidade de Coimbra integra rede europeia de excelência e inovação em lasers

Set 6, 2015

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

laserlab departamento quimica
A UC opera o Coimbra LaserLab (CLL)
Fotografia: © UC

A rede europeia LASERLAB-EUROPE – consórcio que reúne as principais organizações europeias que utilizam lasers para investigação – vai entrar numa nova fase, que se estende até 2019. O financiamento, atribuído através do programa Horizonte 2020 num concurso extremamente competitivo, atinge os 10 milhões de euros. A participação portuguesa é assegurada pelos dois principais laboratórios nacionais que utilizam lasers, situados em Coimbra e Lisboa.

Os laboratórios participantes, que incluem 33 infraestruturas de 21 países, cobrem a investigação em lasers e aplicações em praticamente todos os grandes domínios da ciência e da tecnologia, em particular em áreas de grande impacto industrial e social, como bio e nanofotónica, ciência dos materiais, física, química, biologia e medicina.

A Universidade de Coimbra (UC) e o Instituto Superior Técnico (IST), da Universidade de Lisboa, são os dois membros portugueses que participam nesta seleta rede de excelência.

A UC opera o Coimbra LaserLab (CLL), um laboratório equipado com uma vasta gama de lasers avançados para o estudo de reações químicas iniciadas por luz, com aplicações em medicina, sensores, materiais e outras áreas.

O IST, através do seu Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear (IPFN), é especialista no desenvolvimento e utilização de lasers de muito elevada potência e no estudo experimental e computacional das aplicações desta tecnologia para geração de novas radiações e feixes de partículas.

Além de participarem no LASERLAB-EUROPE, os laboratórios laser operados por ambas as equipas foram também recentemente selecionados no âmbito do Roteiro Nacional de Infraestruturas de interesse estratégico, promovido pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Em resultado deste reconhecimento, foi criada a nova infraestrutura distribuída Laserlab-Portugal, que congrega o Coimbra LaserLab e o Laboratório de Lasers Intensos do IPFN, e que coloca à disposição de investigadores nacionais um conjunto de equipamentos laser de vanguarda, através de um programa de acesso agora em desenvolvimento.

No próximo domingo, dia 6 de setembro, o Departamento de Química da UC acolhe um encontro de utilizadores do LaserLab Europe, com a presença de Claes-Göran Wahlström, coordenador do consórcio.

Sob o tema “iluminar – lasers no ano da Luz”, para celebrar o Ano Internacional da Luz, o encontro prolonga-se até terça-feira, dia 8 de setembro, e o objetivo é a partilha de resultados científicos e a troca de experiências (http://www.laserlab-europe.net/events-1/laserlab-events/2015/documents-2015/user-meeting-coimbra-programme).

Os lasers são ferramentas importantes nas tecnologias atuais, na medicina e na investigação. Em particular, o desenvolvimento de lasers avançados tem recentemente conhecido avanços notáveis, tanto ao nível das tecnologias laser como das suas aplicações inovadoras. A tecnologia baseada em lasers é uma peça-chave para a inovação numa grande diversidade de aplicações e produção em muitas áreas da sociedade contemporânea, contribuindo de forma substancial para o crescimento económico.

Por exemplo, uma das aplicações mais promissoras dos lasers está na sua aplicação às ciências da saúde. Com o envelhecimento da população e o consequente aumento de necessidades em termos de acesso a cuidados médicos, diversas técnicas inovadoras de imagem e diagnóstico baseadas em laser permitirão uma deteção precoce de doenças. Neste contexto, os membros do consórcio LASERLAB-EUROPE estão a estudar novas técnicas e ferramentas para microscopia avançada, dispositivos biomédicos e novos tratamentos, a desenvolver biossensores, bem como a implementar o uso terapêutico feixes de protões criados por laser para radioterapia.

Com início em Dezembro de 2015, esta edição do consórcio LASERLAB-EUROPE estende-se pelos próximos quatro anos. Várias instituições, como o CLL, oferecem acesso gratuito aos seus laboratórios, através de concursos competitivos. Deste modo, cientistas de toda a Europa, quer de universidades, quer da indústria, têm acesso a ferramentas de investigação topo de gama, servindo um dos principais objetivos deste projeto – garantir que a Europa mantém a liderança mundial na investigação com lasers.

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »