Eventos

Ciência às Seis - "O Sol também tem família!" no Rómulo

A participação no evento é livre e gratuita.

29 abril, 2022≈ 2 mins de leitura

Na próxima terça-feira, dia 3 de maio, às 18hoo, realiza-se no Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, a palestra intitulada "O Sol também tem família!", com João Fernandes, do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

A sessão está inserida no ciclo de divulgação científica "Ciência às Seis", iniciativa do Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, e destina-se ao público em geral interessado em cultura científica. A participação é livre e gratuita.

Resumo da palestra


"As estrelas nascem em nebulosas, gigantescas nuvens de gás frias e muito pouco densas. Resulta deste processo a formação de aglomerados de estrelas a que chamamos enxames. As estrelas que integram um mesmo enxame têm a mesma idade e são, globalmente, constituídas pelos mesmos elementos químicos. Um dia - há quase 5 mil milhões de anos - o Sol nasceu num destes enxames, a par de uma multitude de irmãs. Hoje o Sol é uma estrela só. A família ficou para trás, nas duas dezenas de voltas que o Astro-Rei já terá dado em torno do centro da Via-Láctea - a nossa galáxia. Conseguiremos, hoje e passados milhares de milhões de anos, identificar quem são e onde estão as irmãs do Sol? E isso é importante para quê? Na palestra abordaremos estas e outras questões, à luz do que tem sido investigado nos últimos anos sobre o assunto."

Nota biográfica


João Fernandes, natural de Arcos de Valdevez, é Professor Auxiliar do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (UC) desde 1999. Licenciou-se em Física/Matemática Aplicada (ramo Astronomia) pela Universidade do Porto (1991) e é doutorado em Astrofísica e Técnicas Espaciais pela Universidade de Paris VII (1996). Obteve a agregação em Física (ramo Astrofísica) pela Universidade de Coimbra (2014).

As suas áreas de investigação são a formação e evolução das estrelas, física solar e a história da Astronomia em Portugal. Publicou mais de 90 trabalhos de investigação em revistas internacionais, atas de congressos científicos e capítulos de livros. Tem desenvolvido atividade de divulgação cientifica (nomeadamente com palestras em escolas) e foi o single point of contact nacional para o Ano Internacional da Astronomia 2009, por nomeação da União Astronómica Internacional. Recebeu a distinção “Caras de Futuro” da revista Visão em 2013.

Foi subdiretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra com o pelouro do Observatório Geofísico e Astronómico da UC (2013-2018) e foi coordenador do Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra (2015-2018). É, de novo, coordenador Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra desde Abril de 2021. É Diretor do Observatório Geofísico e Astronómico da UC desde 2022.

Partilhe