Mérito

Investigadora da UC distinguida com a mais alta condecoração da Sociedade Europeia de Investigação Clínica

O encontro marcou também o fim do mandato do primeiro presidente português da Sociedade Europeia de Investigação Clínica, Paulo Oliveira, investigador do CNC-UC.

14 junho, 2022≈ 4 mins de leitura

Paulo Oliveira, Voahanginirina Randriamboavonjy e Catarina Resende de Oliveira

© DR

Catarina Resende de Oliveira, professora jubilada da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) e investigadora principal do Centro de Neurociências e Biologia Celular da UC (CNC-UC), foi recentemente galardoada pela Sociedade Europeia de Investigação Clínica (ESCI), tendo recebido a Medalha Albert Struyvenberg, a mais alta condecoração atribuída por esta sociedade científica.

A distinção foi entregue durante o último encontro científico da ESCI, que decorreu na passada semana na cidade de Bari, em Itália. A Sociedade Europeia de Investigação Clínica justificou a atribuição desta distinção pelo papel importantíssimo de Catarina Resende de Oliveira na investigação fundamental e clínica em Neurologia, assim como o seu papel na formação de jovens investigadores.

A atual presidente da ESCI, Voahanginirina Randriamboavonjy, no discurso de homenagem, destacou ainda “a intensa atividade científica da professora Catarina, a que se adiciona a constante procura por fazer chegar a ciência à população e o facto de ter treinado cientistas que agora são reconhecidamente de topo mundial”.

Sobre esta distinção, Catarina Resende de Oliveira refere que “gostaria de partilhar com todos aqueles com quem tive o privilégio de me cruzar no meu percurso científico, significa para mim o reconhecimento de um trabalho de equipa incentivado pelo alinhamento entre a investigação fundamental, geradora de novo conhecimento, e a prática clínica, onde haverá oportunidade de aplicar esse conhecimento e assim contribuir para aliviar o sofrimento humano".

Significa para mim o reconhecimento de um trabalho de equipa incentivado pelo alinhamento entre a investigação fundamental, geradora de novo conhecimento, e a prática clínica, onde haverá oportunidade de aplicar esse conhecimento e assim contribuir para aliviar o sofrimento humano. Catarina Resende de Oliveira

O 56.º Congresso Anual da Sociedade Europeia de Investigação Clínica ficou também marcado pela atribuição de outros prémios a jovens cientistas do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, que viram reconhecidas apresentações orais e posters das suas investigações.

O encontro de 2022 da ESCI marcou também o fim do mandato de Paulo Oliveira, investigador principal e vice-presidente do CNC-UC, o primeiro presidente português da Sociedade Europeia de Investigação Clínica. No balanço do mandato, o investigador da Universidade de Coimbra destacou a promoção de financiamento para jovens cientistas e clínicos (nomeadamente, bolsas de viagem e projetos científicos exploratórios) e o trabalho desenvolvido no âmbito da igualdade de género, através da aprovação de um plano para as atividades da ESCI.

A Sociedade Europeia de Investigação Clínica é uma sociedade científica com sede em Utrecht, na Holanda, formada em 1967, com a missão de construir pontes entre a investigação fundamental e a clínica. Organiza um congresso anual em diferentes cidades da Europa e aposta em atividades de apoio a jovens investigadores e clínicos.

Partilhe