Cultura

Mimesis 2022: “Morte nos Olhos” reflete sobre o feminino e o tempo

Performance organizada pelo FESTEA tem lugar no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, a 8 de junho.

07 junho, 2022≈ 2 mins de leitura

Na mitologia grega, Medusa era representada por uma mulher que, em vez de cabelos, tinha serpentes. É a partir desta figura feminina mitológica que surge “Morte nos Olhos”.

“Talvez seja uma nova versão da Medusa, uma nova interpretação do mito”, adianta Cristiana Nogueira, performer em “Morte nos Olhos”.

O espetáculo, organizado pelo Festival Internacional de Teatro de Tema Clássico (FESTEA), pretende colocar o público a refletir sobre as questões do feminino e do tempo, em diálogo com o espaço exterior do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.

Cristiana Nogueira participou, a solo, na última edição do ciclo Mimesis. Este ano, é uma estreia “como coletivo”. “Somos três performers que circulamos e interagimos [com o público] dentro deste processo e deste espaço”, revela a performer.

“Entender a importância delas [figuras mitológicas femininas] até aos dias de hoje e como elas podem ser vistas a partir da mitologia” é o objetivo da performance que pretende também levar o público a “ler as entrelinhas desses mitos”, conclui Cristiana Nogueira.

“Morte nos Olhos” tem lugar no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, no dia 8 de junho, pelas 19h. Os lugares são limitados e sujeitos a reserva, através do e-mail festea.classico@gmail.com

O espetáculo integra a programação do ciclo Mimesis, iniciativa da Reitoria da Universidade de Coimbra, que coloca dezenas de atividades de teatro e artes performativas a percorrer vários palcos da cidade, até 15 de junho.

Partilhe