Cultura

Mimesis: O que fazer com Alceste?

O espetáculo tem lugar a 2 de junho no auditório da Biblioteca Municipal de Alcobaça às 10h30 e 14h30 e repete dia 22 de junho às 21h30 no Teatro Paulo Quintela na FLUC.

01 junho, 2022≈ 2 mins de leitura

Será Alceste uma tragédia? Uma comédia? Um drama satírico? “O que fazer com Alceste?” é uma peça de teatro com estrutura clássica (4 atores) mas roupagem contemporânea. Através dela, Associação Cultural Thíasos procura a resposta para duas perguntas: o que fazer com uma peça tão atípica como a “Alceste” de Eurípides? O que fazer com a personagem Alceste, que abdica da vida em favor da do marido – por amor, por egoísmo?

O espetáculo encena a história que Héracles conta à Morte, em tom de comédia assumido pelo grupo de teatro Thíasos, para trazer a alma de Alceste, que viu a sua vida encurtada sem contestação, de volta ao mundo dos vivos.

Integrada no Ciclo de Teatro e Artes Performativas Mimesis, o projeto nasce como um desafio de encenação e ao mesmo tempo um tributo, “queríamos fazer uma homenagem bonita e trabalhar a peça que a doutora Luísa Nazaré tanto gostava”, explica a encenadora do espetáculo, Daniela Pereira. Luísa de Nazaré Ferreira foi docente na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) por mais de 20 anos.

“Tentei seguir ao máximo a linha condutora que Eurípedes criou e fez sentido incluir José Saramago, daí ser uma dramaturgia a partir dos textos de Eurípedes e José Saramago”, explica a encenadora.

Com uma equipa composta só por estudantes, desde atores até técnicos, “O que fazer com Alceste?” tem lugar a 2 de junho no auditório da Biblioteca Municipal de Alcobaça em sessão dupla às 10h30 e 14h30 e repete a 22 de junho às 21h30 no Teatro Paulo Quintela na FLUC.

Os lugares são limitados e as reservas podem ser feitas em festea.classico@gmail.com

Partilhe