Património

Museu da Ciência doa coleção de conchas ao Museu Nacional

"É um gesto, mas é um gesto concreto, que demonstra a união de dois povos que estão intimamente ligados", afirmou o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner.

29 outubro, 2021≈ 3 mins de leitura

© UC | Paulo Amaral

Cerca de um milhar de conchas marítimas e terrestres compõem a oferta "simbólica" do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (MCUC) ao Museu Nacional. É "uma coleção que se traduz num grande simbolismo", referiu o Vice-Reitor para as Relações Externas e Alumni da Universidade de Coimbra, João Nuno Calvão da Silva durante a cerimónia. Porque "o mundo é feito de símbolos, o que está em causa é a importância deste momento", acrescentou. João Nuno Calvão da Silva acredita que a doação simboliza o "estreitar das relações de cooperação entre os dois museus e das duas instituições e de Portugal e do Brasil", referiu

Para o Museu da Ciência "é um momento muito marcante, porque reflete a compreensão que temos da nossa história e deste museu no desenvolvimento da ciência fora de Portugal, em particular no Brasil", admitiu o diretor do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, Paulo Trincão. "O que aconteceu com o Museu Nacional foi uma tragédia, que transcendeu as fronteiras do nosso país, e com isso temos de aprender as lições", afirmou o diretor do Museu Nacional. De acordo com Alexander Kellner, "o Museu Nacional não será reconstruído se não tivermos a participação internacional, e temos à nossa frente uma oportunidade de mostrar o que ações culturais e cientificas podem fazer". "É um gesto, mas é um gesto concreto, que demonstra a união de dois povos que estão intimamente ligados", conclui o responsável.

Presente também na cerimónia esteve o Embaixador de Portugal no Brasil. Luís Faro Ramos salientou que "o simbolismo também conta" e o gesto de uma oferta simbólica "vai ser motivador e percursor de outras ações que esperemos que se sigam". Também a Cônsul-Geral do Brasil no Porto, Maria Dulce Silva Barros, admitiu que "acabámos de presenciar um ato que enobrece as lides académicas dentro desta instituição de renome mundial".

Para o Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, "a cultura e a ciência andam de braço dado" e a doação dos exemplares é a "nossa manifestação de vontade e de interesse de estreitar as relações e de sermos úteis". O momento simbólico "tem uma marca forte", continuou o Reitor da UC. "Não poderia ser mais apropriado [todo este simbolismo] para o que estamos a celebrar - que é o renascimento do Museu Nacional, depois da tragédia que sofreu". "Estamos cá para ajudar", acrescentou Amílcar Falcão.

Reveja a cerimónia na íntegra aqui:

Partilhe