Cultura

“Olhares com Rosto” é tema do Sons da Cidade 2022

A nona edição, que celebra os nove anos da inscrição da Universidade de Coimbra – Alta e Sofia na Lista do Património Mundial da UNESCO, começa a 14 de junho.

09 junho, 2022≈ 2 mins de leitura

© UC l Paulo Amaral

Após uma pandemia que cobriu parte do rosto da população, o Sons da Cidade 2022 convida a um renovado e completo olhar pelo património, sob o tema “Olhares com Rosto”.

“É importante trazer de volta os rostos”, salienta Alfredo Dias, Vice-Reitor da Universidade de Coimbra (UC) para o Património, Edificado e Infraestruturas. O também presidente da Associação RUAS (Recriar a Universidade, Alta e Sofia) acrescenta que “é este movimento de regresso à normalidade que queremos também marcar no Sons da Cidade”.

A nona edição do evento é já uma “antecâmara” para o ano que vem, no qual se celebram os 10 anos de entrada da Universidade de Coimbra no património classificado pela UNESCO.

“Faço um balanço muito positivo dos últimos anos”, avalia Alfredo Dias, destacando a ”requalificação do edificado, tão evidente agora, quer nos espaços interiores, quer nos espaços públicos”.

Na sessão de apresentação do programa, que decorreu na Estufa Tropical do Jardim Botânico da UC, Delfim Leão, Vice-Reitor da UC para a Cultura e Ciência Aberta, utilizou a palavra “sinestesia” para descrever a essência da 9.ª edição de Sons da Cidade.

Numa confluência de vários sentidos, o tema deste ano “convida-nos a olhar para as pessoas, desta vez sem máscara, o que sublinha muito a importância da visão”, explica Delfim Leão.

Com uma forte aposta nos momentos musicais, é dado destaque ao concerto de encerramento. A Sinfonia nº 9 de Ludwig van Beethoven será interpretada pela Orquestra Clássica do Centro em plena Rua da Sofia.

“Um desafio muito grande”, adianta o Vice-Reitor da UC para a Cultura e Ciência Aberta, tanto pela logística a que obriga, como pelas questões que levanta.

“E se a Sofia não tivesse trânsito? E se nós pudéssemos utilizar a rua da Sofia mais frequentemente para este tipo de atividades? Claramente é uma forma de nos ajudar a interpelar”, conclui Delfim Leão.

Francisco Veiga , Vice-Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, também presente na sessão de apresentação do Sons da Cidade 2022, não tem ainda resposta em relação ao futuro da rua da Sofia. No entanto, não tem dúvidas quanto ao futuro da cidade. “Coimbra tem de ser cada vez mais um destino que atraia as pessoas pela cultura e pelo património”, defende o vice-presidente da CMC.

A edição deste ano decorre nos dias 14, 15, 17, 18, 19 e 22 de junho de 2022. O Sons da Cidade é organizado pela Associação RUAS (Recriar a Universidade, Alta e Sofia), pela Universidade de Coimbra, pela Câmara Municipal de Coimbra e pela Direção Regional da Cultura do Centro.

Saiba mais sobre o Sons da Cidade 2022 aqui.