Candidaturas

Prémio de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável na Região Centro com candidaturas alargadas até 30 de setembro

A iniciativa, que vai já na sua quarta edição, realiza-se em estreita colaboração com o consórcio Ageing@Coimbra.

10 setembro, 2021≈ 3 mins de leitura

O prazo para candidaturas ao Prémio de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável na Região Centro acaba de ser estendido até ao próximo dia 30 de setembro.

A iniciativa, que vai já na sua quarta edição, realiza-se em estreita colaboração com o consórcio Ageing@Coimbra, tendo como objetivo potenciar a divulgação e o reconhecimento dos projetos e práticas que promovem o envelhecimento ativo e saudável existentes na Região Centro.

O concurso destina-se a entidades dos setores público, privado e social, e encontran-se estruturado em três categorias: Conhecimento+, boas práticas que valorizem a investigação e as tecnologias no envelhecimento ativo e saudável, nesta categoria serão incluídas e analisadas iniciativas que pretendam criar produtos inovadores, estimular a economia baseada nas novas tecnologias e criar novas empresas e postos de trabalho altamente qualificados; Saúde+, boas práticas que contribuam para melhorar a saúde física e mental e a qualidade de vida da população mais velha, nesta categoria serão valorizadas as novas visões de envelhecimento ativo e saudável e aquelas que promovam a excelência e inovação nos cuidados de saúde, cuidados continuados e cuidados sociais; e Vida+, boas práticas que promovam estilos de vida mais saudáveis, a aprendizagem contínua, a solidariedade entre gerações, com ou sem recurso à utilização de novas tecnologias. Serão ainda privilegiadas práticas, em ambientes rurais ou urbanos, que sejam facilitadoras da atividade diária e da participação na vida social, cultural e política do cidadão mais velho.

As candidaturas devem ser submetidas através do formulário disponível online em https://forms.gle/7H3bwXxwSCtNKc398.

Nas três edições já realizadas (2017, 2018 e 2019), o balanço foi positivo, com 436 iniciativas submetidas no total, que envolveram mais de 500 promotores (autarquias locais, instituições particulares de solidariedade social, instituições de ensino – desde o universitário, ao profissional, ao secundário e ao básico-, unidades de saúde e empresas) e mais de mil entidades parceiras. Muitas destas iniciativas podem ser consultadas no nosso microsite, criado precisamente para aumentar a visibilidade das Boas Práticas submetidas e validadas e permitir uma maior partilha de informação entre as partes interessadas: http://envelhecimentoaocentro.ccdrc.pt/

 

Partilhe