Eventos

Rómulo - Centro Ciência Viva da UC celebra 14 anos de existência

A data de aniversário é assinalada a 24 de novembro, dia de nascimento de Rómulo de Carvalho e Dia Nacional da Cultura Científica.

21 novembro, 2022≈ 3 mins de leitura

© UC | Karine Paniza

O Rómulo – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra comemora no próximo dia 24 de novembro, dia de nascimento de Rómulo de Carvalho e Dia Nacional da Cultura Científica, o seu 14.º aniversário. A efeméride vai ser assinalada no átrio Sul do R/C do Departamento de Física da FCTUC, junto às instalações do Centro, seguindo-se uma “Mesa Redonda”, sob o tema “Os prémios Nobel da Medicina, Física e Química explicados” e conta com a participação dos cientistas João Teixeira, Helena Alberto, Marta Piñeiro, e moderação de Rui Travasso.

O Rómulo abriu portas a 24 de novembro de 2008, no edifício do Departamento de Física. Assim, o Centro celebra catorze anos de funcionamento contínuo e em crescimento constante como centro de difusão da cultura científica na sociedade e como centro de recursos para a aprendizagem e divulgação das ciências. A Biblioteca do Rómulo integra, graças a importantes doações, uma notável coleção de livros, revistas, CDs e DVDs sobre os mais variados tópicos da relação entre ciência e sociedade, à disposição de todos os interessados.

O Rómulo, que integra a rede de centros Ciência Viva espalhados pelo país, tem sido palco de numerosas atividades de divulgação de cultura científica e a sua atividade, apesar dos tempos de pandemia, tem-se mantido muito viva, dirigindo-se a vários públicos, incluindo uma grande colaboração com escolas. Destaca-se a parceria, no quadro da Escola Ciência Viva, da Universidade de Coimbra com o município de Cantanhede e a crescente participação do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas (Coimbra).

Biografias


João C. Teixeira é um biólogo português especializado em genética de populações e ADN antigo que estuda a origem e evolução da espécie humana. Com formação académica base na Universidade do Porto, rumou em 2011 ao Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology, na Alemanha, onde completou o Doutoramento em Genética Evolutiva em 2016 sob orientação de Svante Pääbo e Aida Andrés, tendo a sua tese incidido sobre o papel da seleção natural na evolução dos grandes símios. Em seguida, concluiu um pós-doutoramento no Institut Pasteur, em Paris, onde estudou a evolução do sistema imunitário em populações humanas. Em 2018, mudou-se para o Australian Centre for Ancient DNA, na Austrália, onde durante três anos se dedicou ao estudo da evolução humana no sudeste asiático. É atualmente investigador principal na Australian National University e Professor Auxiliar Convidado na Universidade de Coimbra. Autor de diversas publicações em prestigiadas revistas científicas, os seus mais recentes trabalhos focam-se na chegada das primeiras populações humanas à Oceania e nos cruzamentos entre os nossos ancestrais e populações extintas de Neandertais e Denisovanos.

Helena Vieira Alberto completou o Doutoramento em Física Experimental na Universidade de Coimbra, em 1995. Atualmente é professora Associada no Departamento de Física da Universidade de Coimbra. É membro do centro de investigação CFisUC, no qual integra o grupo de Materiais Multifuncionais, contribuindo com o estudo de materiais semicondutores através da técnica de implantação de muão positivo. É (Co)autora de várias dezenas de publicações científicas nacionais e internacionais. A Informação Quântica, não sendo a sua área de investigação, é um tema que tem explorado nos últimos anos em ensino, quer a um nível elementar, quer a nível de mestrado. Fez também uma tentativa exploratória de investigação nesta área com o tema “Simulação do muónio num computador quântico” enquanto tutora de um estudante do 3º ano de Eng. Física, no âmbito do programa “Novos Talentos em Tecnologias Quânticas 2020” da Fundação Calouste Gulbenkian.

Marta Pineiro é licenciada em Química pela Universidade de Santiago de Compostela e obteve o Doutoramento em Química na Universidade de Coimbra em 2002. Atualmente é professora Auxiliar no Departamento de Química da Universidade de Coimbra. Os seus interesses de investigação centram-se na Química Verde e nos processos sustentáveis para a síntese de heterociclos com propriedades fotofísicas únicas e potencial aplicação biológica. Publicou mais de 80 artigos científicos, 7 capítulos de livros e 3 patentes.

Rui Travasso é formado em Física pela Universidade do Porto e completou o Doutoramento em Física Teórica da Matéria Condensada na Universidade de Manchester em 2003. Desde 2018 é Professor Auxiliar no Departamento de Física da Universidade de Coimbra onde trabalha na modelação computacional de migração celular, crescimento vascular e outros sistemas biológicos.

Partilhe