Mérito

UC premeia ideias inovadoras para resolver problemas reais na área da saúde mental

A ideia vencedora é anunciada amanhã numa sessão que decorre no Convento de São Francisco.

02 novembro, 2021≈ 4 mins de leitura

“Como apoiar estilos de vida saudáveis em jovens com baixa escolaridade e adultos de meia-idade, para prevenir doenças crónicas?”, “Como ajudar mulheres que sofrem de maus hábitos de sono a adotar ciclos de sono mais saudáveis e evitar problemas de saúde mental?”, “Que soluções inovadoras e criativas podemos desenvolver para resolver problemas como ansiedade, depressão, stress, burnout e alcoolismo, que afetam cada vez mais pacientes devido à pandemia de Covid-19?”: estes foram alguns dos desafios a que grupos de estudantes de ensino superior tentaram responder, nas últimas semanas, desenvolvendo ideias inovadoras para solucionarem problemas reais na área da saúde, no âmbito do Coimbra Innovation Days. A ideia vencedora desta iniciativa, organizada pela Universidade de Coimbra (UC) – no âmbito do programa europeu EIT Health e em colaboração com o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, a Direção-Geral da Saúde e a Câmara Municipal de Coimbra – é anunciada amanhã (quarta-feira, 3), pelas 12h45, numa sessão a decorrer no Convento São Francisco, em Coimbra.

Ao longo das duas últimas semanas, os participantes no Coimbra Innovation Days (estudantes de licenciatura, mestrado, doutoramento e investigadores) receberam formações e procuraram resolver, em trabalho de equipa, desafios reais propostos pela Direção-Geral de Saúde – muitos deles relacionados com a saúde mental e com o impacto da pandemia de Covid-19. A equipa vencedora, a conhecer amanhã, será premiada com 500 euros e a possibilidade de competir na final do evento internacional Innovation Days – que está a decorrer em simultâneo em outros 26 parceiros europeus, no âmbito da rede internacional EIT Health.

Além de permitir a estudantes e investigadores passarem da teoria à prática, contactando com problemas reais da área da saúde e experimentando a nova metodologia de design thinking (Biodesign Concept) desenvolvida pela Universidade de Stanford, a iniciativa permite-lhes contactarem com colegas internacionais (aderindo à EIT Health Alumni Network) e desenvolverem soft skills fundamentais para a sua carreira futura .

“Esta iniciativa é relevante para estudantes, investigadores e investigadoras da UC porque permite aplicarem os seus conhecimentos adquiridos na sua formação na resolução de problemas reais, desenvolverem diversas competências muito úteis na sua sua carreira futura e alargarem as suas redes de contactos. Além disso, o trabalho em equipas multidisciplinares vai promover o aparecimento de ideias certamente mais inovadoras”, afirma a Vice-Reitora da UC para a Investigação e doutoramentos, Cláudia Cavadas.

“É cada vez mais importante a comunidade académica desenvolver as suas capacidades empreendedoras. O Innovation Days permite aos participantes trabalhar com ferramentas na área do design thinking, desenvolvendo e validando conceitos e soluções baseadas em necessidades reais do mercado. Portanto, por um lado, quem participa nos i-Days tem a oportunidade de se familiarizar com essas ferramentas para desenvolvimento de projetos, e, por outro lado, ganha a noção de que os projetos têm de nascer sempre de necessidades que existam no terreno e não porque se teve uma ideia que se considera maravilhosa”, explica, por sua vez, Jorge Figueira, coordenador do projeto R&D International Network da Universidade de Coimbra, responsável pela organização do Coimbra Innovation Days.

A sessão final desta edição do Coimbra Innovation Days decorre a partir das 10h00 de amanhã, com as apresentações (final pitch) das ideias de cada equipa participantes. A entrega do prémio à equipa vencedora acontece pelas 12h45.

Partilhe