Eventos

UC promove Conferência Internacional “(Acesso à) Justiça e Digitalização: desafios pós-pandemia”

A iniciativa decorre a 4 de outubro em formato híbrido (presencial e online), entre as 14h00 e as 16h30, a partir da Sala do Senado da Reitoria da UC. Vai ter transmissão em direto no canal de YouTube da Universidade de Coimbra.

29 setembro, 2021≈ 3 mins de leitura

A Academia Sino-Lusófona da Universidade de Coimbra (ASL-UC) organiza na próxima segunda-feira, 4 de outubro, a Conferência Internacional sobre "(Acesso à) Justiça e Digitalização: desafios pós-pandemia".

A sessão de abertura terá a intervenção do Vice-Reitor da UC para as Relações Externas e Alumni, João Nuno Calvão da Silva, que vai assinar um acordo de cooperação entre a UC e o Ministério da Justiça e Assuntos Constitucionais e Religiosos de Moçambique, representado pela Ministra Helena Mateus Kida, presente para proferir a conferência inaugural do evento.

Após dois painéis com as intervenções de destacados oradores brasileiros e portugueses, terá lugar a conferência final, pela Presidente do Supremo Tribunal Administrativo de Portugal, Dulce Neto.

A iniciativa decorre em formato híbrido (presencial e online), entre as 14h00 e as 16h30, a partir da Sala do Senado da Reitoria da Universidade de Coimbra, e o público em geral pode acompanhar a transmissão em direto no canal de YouTube da Universidade de Coimbra.

A conferência "(Acesso à) Justiça e Digitalização: desafios pós-pandemia" é promovida em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ), a Ordem dos Advogados do Brasil - secção do Rio de Janeiro (OABRJ) e o Projeto de Apoio à Consolidação do Estado de Direito (PACED)/Camões I.P. A iniciativa conta também com o apoio da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ), do Instituto de Educação Roberto Bernardes Barroso do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (IERBB/MPRJ), da Fundação Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (FESUDEPERJ) e da Escola Superior de Advocacia (ESA/OABRJ).

Partilhe