Cultura

Um corredor de ciência e diversidade, entre o Parque Verde e o Museu da Ciência

A exposição, com entrada livre, pode ser visitada até novembro de 2021 no Exploratório - Centro de Ciência Viva de Coimbra.

27 agosto, 2021≈ 4 mins de leitura

© UC | Marta Costa

Diversidade – Do Parque Verde ao Museu é uma exposição de aguarelas, da autoria de Rui Gaspar. Patente a partir de agosto no Exploratório – Centro de Ciência Viva de Coimbra, a mostra é feita a partir de desenhos do Parque Verde e do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (MCUC).

A ideia, já antiga, é “fazer um corredor de ciência entre o Exploratório, entrando pelo Jardim Botânico e terminando no Museu da Ciência”, e está aqui “simbolicamente materializado por estes desenhos”, explica Paulo Trincão. O diretor do MCUC e do Exploratório revela que o objetivo foi mostrar “espécies que fossem da biodiversidade, que tanto se podem ver no Parque Verde, como no Jardim Botânico, como nos jardins da cidade, depois confluindo para um sítio onde o conhecimento é histórico, é muito mais transcontinental, que é o Museu, onde estão espécies exóticas”.

A exposição quer contar uma história em termos de diversidade

De acordo com Paulo Trincão, é possível “mostrar que a diversidade e a riqueza da nossa cidade e universidade e permite que um visitante ou um habitante de Coimbra – mesmo uma criança de Coimbra – possam encontrar a representação do mundo inteiro”. “Foi assim um pouco que começaram os jardins e museus do mundo”, acrescenta. “É uma maneira de ver a cidade”.

O objetivo da exposição, que começou com o “mapear o Parque Verde, registando a diversidade animal e vegetal que encontrava”, foi de “contar uma história em termos de diversidade, sempre no registo de observação direta”, conta o autor, Rui Gaspar. Daí o artista subiu até ao MCUC, onde registou as peças “com a diversidade conservada”. “A partir do momento em que mostro [os trabalhos], deixam de ser meus. Faço-os com o meu olhar, o meu registo, e depois ele corre o seu percurso”, refere.

“Espero que as pessoas gostem, fiquem sensibilizadas para a diversidade e para o meu trabalho”, acrescenta Rui Gaspar. Para o artista, é importante que o público veja “a diversidade que existe no Parque Verde e nas peças museológicas fantásticas que o MCUC tem para mostrar”.

A entrada para a exposição é livre. Para visitar no Exploratório – Centro de Ciência Viva de Coimbra até novembro. Para o futuro, Paulo Trincão não descarta a hipótese de uma itinerância noutros espaços.

Mais informações aqui.

Diversidade

Marta Costa
Atualização
23/09/2021 12:52:31
Partilhe