40 anos de pequenos grandes gestos

Out 9, 2014

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

ecologico
O Grupo Ecológico da AAC assinalou 40 anos de existência em setembro
Fotografia: © UC | Marta Costa

“40 anos de altos e baixos”, é assim que o atual presidente do Grupo Ecológico da Associação Académica de Coimbra (AAC), Gonçalo Bento, descreve a história da secção cultural que assinalou, no dia 27 de setembro, o 40º aniversário.

Gonçalo Bento encontrou a secção cultural da AAC inativa. Nos últimos dois anos em que esteve na direção, o aluno de Ciências Farmacêuticas viu que “o ambiente, por vezes, é um bocadinho esquecido. Principalmente pelos estudantes”, acrescenta. Para o presidente do GE/AAC, é por esta razão que “o grupo já esteve muito em baixo”. Mas não é por isso que baixam os braços.

“Quando entrámos aqui [no GE/AAC] tínhamos mais pessoas ligadas com o ambiente, como biólogos”, recorda Gonçalo Bento. Hoje quem integra o grupo é diferente: “já temos pessoas de Direito, Engenharia Civil, Ciências Farmacêuticas,…”, conta o presidente do GE/AAC. “Aos poucos e poucos conseguimos abranger um maior leque de pessoas”. “E, quanto mais pessoas tivermos, melhor espalhamos a palavra, com novas ideias sobre o que se pode fazer para ajudar o ambiente”, realça o estudante.

Quanto mais pessoas tivermos, melhor espalhamos a palavra

Entre as várias atividades desenvolvidas, Gonçalo Bento recorda a campanha “E se fosse sem papel nos tabuleiros”, que tinha como objetivo incentivar a não utilização de papel nos tabuleiros dos restaurantes universitários. Uma campanha que, recorda o presidente do GE/AAC, foi “amada por muitos e odiada por outros”. A iniciativa foi, na altura, uma parceria com os Serviços de Ação Social da UC (SASUC) que continua ainda hoje, em moldes diferentes. “Os SASUC têm um protocolo com uma empresa que recolhe os óleos usados” e o Grupo Ecológico apela agora que os estudantes se juntem à iniciativa de recolher óleo usado e entrega-lo nos SASUC. “É importante que os estudantes, para além de ajudarem o meio ambiente, ajudem os serviços de ação social”, defende o presidente da secção.

Fazer as festas académicas “mais amigas do ambiente” é outro dos grandes objetivos do Grupo Ecológico. “Depende um bocadinho da mentalidade das pessoas”, defende, “estamos com algumas campanhas que tentam sensibilizá-las a mudar”.

Para o futuro, Gonçalo Bento deseja que os próximos 40 anos do GE/AAC sejam de continuidade: “com muitas ou poucas pessoas, com muita ou pouca atividade, gostava que continuasse, sem quebras”.

As portas do Grupo Ecológico da AAC estão abertas às quartas-feiras à noite, todas as semanas, a partir das nove horas da noite. A secção encontra-se no primeiro piso do edifício sede da Associação Académica.

 

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »