Copiador do Cardeal Saraiva de regresso à Universidade de Coimbra

Mai 6, 2021

Os dois volumes manuscritos foram adquiridos num esforço conjunto entre o Arquivo, Biblioteca Geral e a Reitoria da UC.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

Copiador Cardeal Saraiva MC2021
Fotografia: © UC | Marta Costa

Copiadores de correspondência são “registos que se faziam da correspondência que se expedia”, informa Ana Maria Bandeira, do Arquivo da Universidade de Coimbra (AUC). Ao enviar correspondência, o emissor, habitualmente, “fica sem ela, se não fizer uma cópia ou se não houver um copiador”. Esta era, assim, “uma forma de reter a informação no sítio original de onde ela partiu”.

Hoje, o Arquivo da UC uniu esforços com a Biblioteca Geral e a Reitoria da Universidade de Coimbra, e adquiriram dois volumes “autógrafos” do Cardeal Saraiva, coadjutor do Bispo de Coimbra D. Francisco de Lemos em 1821 e nomeado Reformador Reitor da UC a 30 de agosto do mesmo ano, cargo que ocupou até 1823.

Nos volumes, está registada correspondência do Cardeal Saraiva enquanto coadjutor do Bispo de Coimbra e Bispo de Coimbra, mas também ofícios e correspondência que diz respeito a assuntos da Universidade, entre os anos de 1821 e 1823. Nas páginas manuscritas, cujo papel detém a marca de água da fábrica de papel da Lousã, é possível ver assuntos tão diversos como “informações anuais dos estudantes”, “pedido de subsídio de estudos” de alunos, “obras no Jardim Botânico e na Via Latina” ou ainda a “celebração das cerimónias fúnebres do anterior reitor e Bispo de Coimbra, D. Francisco de Lemos”, explica Ana Maria Bandeira.

Os dois volumes do copiador do Cardeal Saraiva, que regressam a Coimbra, “vão agora ser analisados em profundidade”, afirma a diretora do AUC, Cristina Freitas. “Estes volumes são copiadores de correspondência que [agora] regressam a casa”, acrescenta a responsável.

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »