Prémios Semente continuam a “promover equipas multidisciplinares para dar resposta a questões científicas”

Jul 20, 2021

A segunda edição dos Prémios escolheu quatro projetos de 38 candidaturas apresentadas.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

Prémios Semente_2021 PauloAmaral
O Reitor da UC, Amílcar Falcão, a Vice-Reitora, Cláudia Cavadas, e a representante do Santander Universidades, Cristina Dias Neves, com as investigadoras responsáveis dos projetos vencedores dos Prémios 2021.
Fotografia: © UC | Paulo Amaral

Foram entregues os Prémios Projetos Semente de Investigação Científica Interdisciplinar 2021. Com o objetivo de apoiar projetos de investigação no âmbito das áreas estratégicas da Universidade de Coimbra (UC), a segunda edição reuniu um total de 100 mil euros e conta com o patrocínio do Santander Universidades. Do estudo para doenças do neurodesenvolvimento à valorização do património, de compostos para evitar o desperdício alimentar ao armazenamento de energia limpa.

Os Prémios Projetos Semente de Investigação Científica Interdisciplinar pretendem “criar mais um momento de estímulo à investigação científica na UC”, sublinhou a Vice-Reitora para a Investigação e 3.º ciclo, Cláudia Cavadas. De acordo com a responsável, é também uma forma de “promover equipas multidisciplinares, nas diversas áreas, para dar resposta às questões científicas, que são cada vez mais complexas.”

De acordo com o Reitor da UC, Amílcar Falcão, há “um desafio grande, que é de criar uma nova geração de investigadores e investigadoras que tenham uma visão diferente da forma como fazem e como comunicam”. Para o Reitor, os Prémios Projetos Semente de Investigação Científica Interdisciplinar são “projetos que envolvem pessoas com know how distintos, o que permite uma disrupção que não seria possível de outra forma”. “É um valor fundamental”, de acordo com Amílcar Falcão.

Ao “procurar estimular estes confrontos de ideias e discussões cruzadas” o Reitor da UC acredita que é possível “ir mais longe”, não apenas com “uma nova forma de estar, inclusiva, aberta, mas também disruptiva. É essa forma de estar que nos vai permitir, no futuro, ser mais competitivos”.

“Acreditamos que a cooperação entre disciplinas é fundamental para o progresso das sociedades e das pessoas”, adiantou também a Diretora do Mecenato e Impacto Social do Santander Universidades, Cristina Dias Neves. A responsável referiu ainda a “importância da Comunicação na Ciência”. “É com alegria que vejo que conseguimos compreender todos o que são os projetos e que todos conseguiram explicar bem o que são os vossos projetos”, sublinhou Cristina Dias Neves.

Das 38 candidaturas apresentadas em 2021, foram distinguidos, com 20 mil euros cada, quatro projetos, um por cada área estratégica da UC (Energia, Clima e Mobilidade; Património, Cultura e Sociedade Inclusiva; Saúde; Recursos Naturais, Agroalimentar e Ambiente. A área de Digital, Indústria e Espaço não teve projeto distinguido).

Para saber mais sobre cada uma das áreas estratégicas da UC, veja aqui. Conheça os projetos vencedores do Prémios Projetos Semente de Investigação Científica Interdisciplinar aqui.

A cerimónia teve lugar a 19 de julho, na Sala do Senado da Reitoria da UC.

 

Projetos Vencedores:
Área Estratégica da Saúde
“NeuroCompute: Exploring the missing link between neuronal primary cilia dysfunction and neurophysiological properties using brain organoids and computational modelling” da Investigadora responsável Catarina Morais Seabra do Centro de Inovação Biomédica e Biotecnológica.
Este projeto promove o desenvolvimento de um novo modelo de estudo (organoides celulares) para doenças do neurodesenvolvimento, como é o caso das doenças do espetro do autismo. O trabalho desta equipa permitirá, assim, um conhecimento mais aprofundado destas doenças, reduzindo o seu impacto social e económico.
 Área Estratégica Energia, Clima e Mobilidade
“Innovative Materials for Clean Energy Storage Systems (INOCleanMat)” da Investigadora responsável Daniela Ribeiro Pinheiro do Centro de Química de Coimbra.
Este projeto dá resposta à necessidade de armazenamento de energia limpa proveniente de fontes renováveis através da criação de baterias constituídas por compostos sustentáveis.
Área Estratégica Património, Cultura e Sociedade Inclusiva
“IMAGINÁRIA: Valorização e Proteção Participativa do Património Escultórico do Paço das Escolas da Universidade de Coimbra” da Investigadora Responsável Sandra Costa Saldanha do CHSC – Centro de História da Sociedade e da Cultura.
Este projeto irá fazer o diagnóstico de conservação e o restauro de várias obras do Património Escultórico da Universidade de Coimbra utilizando métodos inovadores. Irá ainda promover o turismo sustentável através da diversificação de percursos turísticos no Paço das Escolas, integrando performance artísticas diversas na sua divulgação.
Área Estratégica Recursos Naturais, Agroalimentar e Ambiente
PlantREACT – Plant Bioreactor Systems – From Research to Production da Investigadora Responsável Sandra Isabel Marques Correia do Centro de Ecologia Funcional.
Este projeto promove a identificação de novos compostos de origem vegetal que possam ser utilizados em grande escala de forma segura para aumentar a “tempo de prateleira” dos alimentos, nomeadamente das frutas, evitando o desperdício alimentar.

 

Reveja a cerimónia na íntegra aqui:

 

Marta Costa e Karine Paniza (com iiiUC)

 

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »