Concurso “Identidade e Conceção Visual – Imagem da Rede do Património Mundial de Portugal”

Nov 10, 2014

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone

Património UNESCO Portugal
São 15 os sítios de Portugal inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO
Fotografia: © Câmara Municipal de Sintra

Até 21 de dezembro, a Rede do Património Mundial de Portugal (RPMP) aceita candidaturas para um concurso que pretende estimular o desenvolvimento de uma ideia inovadora que estabeleça a imagem de marca desta Rede.

O júri do concurso é composto por João Mendes Ribeiro, Júlio Magalhães, Ana Paula Amendoeira, Clara Almeida Santos e Rita Brasil de Brito. O vencedor do concurso será premiado com três fins-de-semana em locais Património Mundial – Alto Douro Vinhateiro, Coimbra e Évora. Os interessados deverão consultar o regulamento do concurso, disponível aqui e nos sites dos sítios inscritos na lista do Património Mundial da UNESCO.

A Rede do Património Mundial de Portugal foi lançada a 18 de julho de 2014, através da assinatura de um Acordo de Cooperação assinado entre a Comissão Nacional da UNESCO e os vários gestores dos Sítios do Património Mundial de Portugal.

Existem em Portugal 15 sítios inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO: o Alto Douro Vinhateiro Paisagem-Cultural Evolutiva e Viva, a Zona Central da Cidade de Angra do Heroísmo, o Centro Histórico de Évora, o Centro Histórico de Guimarães, o Centro Histórico do Porto, a Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e suas Fortificações, o Convento de Cristo e Castelo Templário, a Floresta Laurissilva da Madeira, o Mosteiro de Alcobaça, o Mosteiro de Santa Maria da Vitória – Batalha, o Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém, a Paisagem Cultural de Sintra, a Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, os Sítios de Arte Rupestre Pré-Histórica do Vale do Côa e a Universidade de Coimbra – Alta e Sofia.

Redes Sociais

Um comentário a Concurso “Identidade e Conceção Visual – Imagem da Rede do Património Mundial de Portugal”

  1. Como posso ler a palavra “conceção” sem a confundir com “concessão”?
    Este acordo ortográfico só dá complicações

« »