Para assinalar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se celebra a 18 de abril, o projeto Património SCENA 5.0 vai apresentar o evento “Alma Mater- A voz do património por trás das máscaras – Passados complexos: Futuros diversos”.

O evento,  com início marcado para as 20h00 (16hoo no Brasil), vai ser aberto ao público com transmissão por streaming na página de Facebook do ICOMOS-PT  e através da plataforma digital Go-Live-Cult.

O projeto, que vai em forma de documentário apresentar sítios do Património Cultural do Brasil e de Portugal, foi idealizado e produzido pelo produtor baiano Christiano Bomfim (membro ISCSBH ICOMOS) e conta com o apoio da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Associação RUAS, ICOMOS Portugal e Criola Filmes.

Temas como a ressignificação do Património edificado em tempos pós-COVID-19, preocupações acerca dos Patrimónios Mundiais, modernização de boas práticas de projetos para o envolvimento da comunidade e sustentabilidade socioeconómica dos monumentos e sítios classificados no contexto da diáspora portuguesa vão estar em destaque. Serão apresentados o Centro Histórico de Salvador, como exemplo de sítio de influência portuguesa, e a comunidade pesqueira da Gamboa de Baixo na Baía de Todos os Santos.

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi instituído em 1982 pelo ICOMOS (Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios) e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. A data comemorativa, que neste ano de 2021 tem como tema “Passados Complexos: Futuros Diversos”, visa promover ações para a valorização e proteção de bens culturais em todo mundo. .

“No ano em que se apela globalmente para uma maior inclusão e reconhecimento da diversidade, um exame crítico do passado, práticas de planeamento para o futuro do Património Cultural e a omissão de certas narrativas que privilegiam determinadas histórias em detrimento de outras, o projeto Património SCENA 5.0, para além de introduzir a componente digital nos bens culturais, visa dar relevo aos traços do passado e refutar narrativas recentes que possam reduzir o grau de proteção do Património Cultural de Influência Portuguesa no Mundo”, afirma Christiano Bomfim, coodenador do projeto.

A iniciativa contempla também uma visita guiada à Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, pela atriz Rosí Ferh acompanhada pela pianista Christina Margotto, sendo que esta última irá executar obras de António Fragoso e Ronaldo Miranda no interior da biblioteca. A trilha sonora contará ainda com a participação do Brasil Afro Sinfónico, composto por Olodum, o instrumentista e cantor Armandinho Macedo e a Orquestra Filarmônica de São Petersburgo.

O evento é, assim, parte da programação do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021, iniciativa do Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios – ICOMOS, para salientar o papel do património cultural na construção de um mundo mais justo e pacífico por meio da educação, diversidade e inclusão comunitária, cujos caminhos para narrativas mais inclusivas foram surgindo por meio de muitas iniciativas existentes, que vão desde ações climáticas a abordagens ao património baseadas nos direitos das diferentes pessoas envolvidas, passando pela Década de Ação para alcançar os ODS e pela Jornada Cultura-Natureza. O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021 é uma oportunidade para fornecer uma plataforma aberta para um amplo envolvimento e participação da sociedade.

Na Década de Ação para Alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o ICOMOS reconhece a necessidade de salientar o património que represente as diversas culturas e comunidades (ODS10), que promova a igualdade de direitos (ODS5) de forma a ilustrar um futuro mais tolerante e pacífico (ODS16).

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »